WTTC quer que governos tenham um portal de vacinação compartilhado

O World Travel & Tourism Council (WTTC) solicitou aos governos de todo o mundo para criarem um portal digital de viagens que permita aos viajantes compartilhar electronicamente os seus certificados digitais de vacinação ou comprovativo de testes covid antes de iniciar a viagem.

Após a reserva da viagem, os viajantes entravam no portal online de responsabilidade do destino, onde era feito o ‘upload’ do seu certificado digital covid, verificando também o ‘status’ online sem perda de tempo.

Recentemente, o WTTC apresentou o relatório ‘Soluções Digitais para Reviver as Viagens Internacionais’, que fornece recomendações claras aos governos em todo o mundo.

O relatório orienta os governos a adoptarem uma resposta mais coordenada internacionalmente à crise de saúde da covid-19 no sector de viagens e turismo, por meio da implementação de soluções digitais que facilitem a retoma de viagens internacionais seguras. Seguindo as diretrizes da Organização Mundial da Saúde (OMS), o WTTC identificou os quatro principais certificados digitais de vacinação contra covid (Certificado Digital COVID da UE, Selo Digital Visível da ICAO, DIVOC e Cartões de Saúde SMART) e insiste com os governos para que sejam aceites.

A este propósito, Julia Simpson, presidente e CEO do WTTC, afirmou que é essencial garantir que haja um sistema seguro, simples e digital para restaurar a mobilidade internacional.

É nesse sentido que o WTTC recomenda um único portal global que reconheça os principais passes digitais, para actuar como um balcão único para viajantes e governos.

As quatro recomendações oferecem uma solução digital prática e alcançável para as verificações de saúde de viajantes com covid-19:

– Emitir certificados COVID-19 verificáveis ​​digitalmente;

– Que o governo active um Portal Digital de Viagens

– Implementar conexões digitais (entre governo e indústria)

– Emitir certificados de autorização de viagem verificáveis ​​digitalmente juntamente com a OMS.

De acordo com a pesquisa do WTTC, em 2020, quando a pandemia quase paralisou as viagens internacionais, mais de 62 milhões de empregos foram perdidos e a contribuição do sector para o PIB global caiu em 4,5 trilhões de dólares.