WTTC prevê grande recuperação do turismo em 2022

Novos dados do Conselho Mundial de Viagens e Turismo, WTTC, revelaram que a contribuição da indústria do turismo para a economia global pode chegar a cerca de sete milhões de biliões de euros (algo como um 7 seguido de 18 zeros) este ano.‎ Ou seja, cerca de menos 6,4% dos níveis pré-pandemias.‎

‎A pesquisa do WTTC mostra que, se a implantação de vacinas e o reforço continuarem no ritmo actual e as restrições às viagens internacionais forem facilitadas ao longo do ano, a indústria de viagens poderá criar 58 milhões de empregos até 2022.‎

‎Estimativas baseadas no estudo sugerem que os totais podem atingir mais de 330 milhões de empregos relacionados ao turismo em todo o mundo, apenas um por cento abaixo dos níveis pré-pandemia e 21,5% a mais do que em 2020.‎

‎A CEO da WTTC‎, Julia Simpson, afirmou que nos últimos dois anos, o sector global de viagens e turismo sofreu enormes perdas. 2022 está preparado para uma forte recuperação se os governos continuarem a abrirem e remover as restrições de viagem, acrescentando que o sector poderia recuperar não só mais de 68 milhões de empregos e gerar sete milhões de biliões de euros que impulsionariam a recuperação económica em todo o mundo. ‎

À medida que as pessoas voltam a viajar, os governos devem implementar regras simplificadas, incluindo o uso de soluções digitais. As viagens do futuro devem ser ‘contactless’ e garantir a segurança, disse a CEO da WTTC.‎

‎Para atingir 10,4% do PIB global gerado pelas viagens, o WTTC explicou que os governos devem continuar a se concentrar na implantação e no reforço das vacinas, ao mesmo tempo em que permitem que viajantes totalmente vacinados circulem livremente sem a necessidade de testes.‎

‎Em 2019, o sector turístico gerou mais de oito milhões de biliões de euros para a economia mundial, mas o total caiu 49,1%, uma redução de uns quatro milhões de biliões de euros, em 2020 devido à pandemia da covid-19 e sua influência em todos os aspectos da viagem.‎