WTTC: faltam 85 mil trabalhadores no sector do Turismo em Portugal

Num comunicado que nos foi enviado, o Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC) divulga que só no sector do turismo e viagens em Portugal faltam 85 mil trabalhadores – uma das grandes queixas dos actores do sector turístico em Portugal -, revelando que isso pode ter um impacto significativo na recuperação económica.

O WTTC explica que à medida que a procura por viagens aumentou no segundo semestre deste ano, especialmente durante os meses de Verão, foram evidentes as dificuldades em contratar pessoas. Por estimativa e até final deste ano, a falta de trabalhadores poderá atingir os 85 mil. Ou seja, um em cada seis postos de trabalho não são preenchidos. E, a falta de funcionários ameaça, desde logo, a sobrevivência de muitos negócios, já em grandes dificuldades.

No mesmo comunicado e nas previsões para 2022, o WWTC calcula que a falta de funcionários deve continuar estimando uma falta média de 53 mil trabalhadores.

Julia Simpson, presidente do WTTC, afirmou, segundo o comunicado, que a recuperação económica de Portugal pode estar em risco se não houver pessoas suficientes para preencher esses empregos quando os turistas regressarem.

A WTTC explica ainda que, apesar das medidas tomadas pelo Governo português, no último ano 92 mil pessoas que trabalhavam directamente neste setor perderam o emprego.

Recorde-se que em todo o mundo, a crise da covid-19 fez perder 62 milhões de empregos no sector de viagens e turismo, sendo problema de falta de trabalhadores à escala global.

Dados do Oxford Economics para o WTTC (focados no período entre Julho e Dezembro de 2021 e perspectivando 2022) indicam que, além de Portugal, faltam trabalhadores no sector de turismo e viagens em Espanha, Reino Unido, Itália, França e Estados Unidos da América.