WTTC diz que viagens de negócios estão a recuperar aos poucos

O Conselho Mundial de Viagens e Turismo (WTTC) está optimista no que se refere à recuperação das viagens de negócios.

Num relatório desenvolvido em parceria com a consultoria McKinsey & Company, o WTTC mostra que as viagens negócios a nível mundial tendem a crescer ainda este ano e seguir em movimento ascendente em 2022.

Segundo estimativas, o fluxo de viagens de negócios até o final do ano deve crescer um quarto em relação a 2020 e chegar a dois terços dos níveis pré-pandemia ao longo de 2022.

Ainda de acordo com o estudo, os gastos globais com este tipo de viagens devem crescer 26% no acumulado de 2021face ao verificado no ano passado. Já em 2022, a tendência é haver um crescimento de 34% em comparação com este ano.

Esses números fazem parte do estudo ‘Adapting to Endemic Covid-19: The Outlook for Business Travel’, que mede o impacto da pandemia nas viagens de negócios e como este mercado deve se recuperar.

De acordo com o relatório, em 2019 o sector de viagens e turismo teve quebras quase 4,5 trilhões de dólares e mais de 62 milhões de pessoas perderam os seus empregos. No mesmo período, os gastos dos visitantes domésticos diminuíram 45%, enquanto os gastos dos turistas internacionais caíram 69,4%.

Para acelerar a recuperação das viagens de negócios, o relatório recomenda que as empresas ajustem os seus modelos de receita, ampliem o foco geográfico e aprimorem os serviços digitais. A recuperação dependerá também de uma maior colaboração entre os sectores público e privado, bem como do fomento de novas sinergias.

Segundo o WTTC, a procura por viagens de negócios tem se recuperado mais lentamente do que a de lazer, mas embora representassem apenas 2,4% das viagens globais em 2019, foram responsáveis pelos maiores gastos em muitos destinos, sendo essenciais para a recuperação de toda a indústria do turismo.