COMPARTILHE

Quando se fala na Madeira pensa-se nas levadas, no bolo do caco, nos imensos jardins, nas casas de Santana… mas, e que tal conhecer uma outra Madeira? Passear, a pé, pelo Funchal e visitar o que realmente determina a cultura local. Diga-se, a sua gastronomia e vinhos.

Aceite o desafio da Wine Tours Madeira, calce uns sapatos confortáveis e não coma muito ao pequeno-almoço. É que o passeio inclui 9 paragens, 11 provas de comida e 6 de bebida. No fim vai ficar a conhecer algumas das tradições da ilha e degustar as suas iguarias (e não vai ter vontade de almoçar).

Há dois possíveis pontos de partida. Ou tudo começa com a visita do projecto artE das pORtas Abertas, na Rua Santa Maria. O ideal é ir cedinho, antes das lojas e restaurantes abrirem as portas. Um projecto que teve início 2010 e que, pouco a pouco, tem vindo a alterar, por completo, a rua. Cada porta é única pelo que vale a pena percorrer a rua em toda a sua extensão. Uma alternativa a esta paragem é ir conhecer um dos mais antigos produtores de vinhos da Madeira da ilha. Na Blandy’s Wine Lodge não só é possível visitar o espaço e compreender como tudo começou, a evolução ao longo de 200 anos e ainda as adegas, mas também fazer algumas provas.

E como o vinho (da Madeira) pede um chocolate nada melhor do que, de seguida, conhecer uma das chocolatarias da cidade. O Uau Cacau orgulha-se de ser uma fábrica de chocolate 100% madeirense, com a particularidade de ter chocolates para todos os gostos. Uma dica. Não deixem de provar os bombons de chocolate negro com maracujá.

Mas a Madeira não tem apenas vinhos doces/generosos. A ilha também produz os chamados vinhos de mesa. E para perceber o seu potencial e a forma como harmonizam com a comida nada melhor do que fazer uma breve paragem (sim, mais uma) para experimentar um branco devidamente acompanhado por dois petiscos. Uma versão contemporânea dos ingredientes tradicionais da ilha, onde se destaca o mel de cana e o atum.

Ainda na fase dos snacks, mas já a pensar no lanche, é altura de visitar a Fábrica de Santo António. Considerada como sendo a mais famosa fábrica de cookies e doces da Madeira lá pode encontrar os bolinhos do tempo da avó assim como o tradicional bolo de mel e ainda novas versões, a pensar nos novos gostos, como as bolachas sem glúten de gengibre.

A caminho do almoço (uma espécie de) ainda há tempo de passar pela Bordal, uma das fábricas de bordado da Madeira, e onde se pode ver uma bordadeira a bordar in loco. Depois de experimentar duas das iguarias da ilha, destaque para o gaiato, é tempo de provar a poncha. Mas a verdadeira, a tradicional, como os madeirenses bebem. Numa “tasca” à séria.

Antes de terminar ainda há tempo de fazer uma visita ao Mercado dos Lavradores, de ir experimentar as sandes de filé de peixe-espada-preto na pastelaria Coca Cola e de aconchegar o estômago com um belo de um chá e uma fatia de bolo caseiro. Uma manhã em cheio onde se fica a conhecer um outro lado do Funchal e da história da Madeira.

por Alexandra Costa