Início VIP Visitar a Madeira sem barreiras com a Madeira Acessível By Wheelchair

Visitar a Madeira sem barreiras com a Madeira Acessível By Wheelchair

COMPARTILHE

 Visitar a Madeira sem barreiras com a Madeira Acessível By Wheelchair


NOTA DE ABERTURA
O Opção Turismo apresenta hoje uma entrevista com o responsável da Madeira Acessível By Wheelchair.

Porque se trata de uma outra opção para fazer turismo, até agora quase desconhecida, oferecendo mais liberdade a pessoas de mobilidade reduzida.
Neste caso, para mostrar as belezas da ilha da Madeira, nomeadamente na altura da retoma do turismo.
Por se tratar de algo diferente – e nem sempre com a divulgação que também merece – chamamos a atenção dos operadores turísticos e das agências de viagens para esta oferta, muito específica, que reforça também o segmento do Turismo Médico.
LM


 Visitar a Madeira sem barreiras com a Madeira Acessível By Wheelchair

Não foi fácil chegar aqui, tive muitas barreiras, principalmente financeiras e se não fosse a linha do turismo de Portugal, específica para este tipo de empresa, não era possível. Trata-se de um desabafo de Tiago Camacho, proprietário e director-geral da Madeira Acessível By Wheelchair, uma empresa que presta serviços turísticos a pessoas de mobilidade reduzida.
Somos uma empresa de turismo, como as outras, apenas nos adaptamos a uma realidade e fizemos investimento em equipamentos mais específicos para actuarmos na Madeira.

Opção Turismo – Quando e como surgiu e porquê a ideia da Madeira Acessível By Wheelchair?

Tiago Camacho A ideia surgiu há muitos anos, quando nas horas de descanso ou passeando na Avenida do Mar, no Funchal, reparava que muitas pessoas, em cadeiras de rodas, que vinham nos cruzeiros, apenas ficavam por ali, quase sempre sem se deslocarem a outras zonas da ilha. 

Passado anos e infelizmente, a minha sogra foi amputada das duas pernas. Foi, digamos, o ‘empurrão’ necessário para criar uma empresa que pudesse mostrar a ilha a quem tivesse mobilidade reduzida. Algo que não existia, explica Tiago Camacho, acrescentando que a empresa começou a operar em Novembro do ano passado e, para além dele, existem alguns guias certificados com formação em línguas, cultura, primeiros-socorros.

Inicialmente, embora com poucos clientes, havia optimismo quanto a uma certa rentabilidade. Todavia, tal não aconteceu pelo surto da covid-19, do fecho de fronteiras, nomeadamente o porto do Funchal.

Opção Turismo –  A quem se destina concretamente os vossos serviços e também quem – considerando a mobilidade – mais pode usufruir deles?

Tiago Camacho Os nossos serviços são para as pessoas, em mobilidade reduzida, utilizando ou não cadeiras de rodas e também pessoas cegas e surdas-mudas. Para os dois últimos casos, usamos também o equipamento já existente nos locais como, por exemplo, os audioguias, diz o responsável da Madeira Acessível By Wheelchair, destacando que os ‘tours’ disponibilizados pela empresa podem ser feitos com o equipamento das próprias pessoas.

A empresa dispõe de uma carrinha adaptada, com capacidade para três cadeiras de rodas, uma cadeira de rodas elétrica todo-o-terreno, usada sobretudo nas visitas a algumas levadas,  e uma rampa, de uso diário para ajudar as subir os passeios.

O nosso interlocutor salienta que os ‘tours’ da empresa foram criados e estudados nomeadamente para as pessoas que usam cadeira de rodas, tendo em atenção todas necessidades como, por exemplo, locais onde existem WC adaptados, larguras de portas, áreas dos elevadores, etc.

Opção Turismo –  Nem sempre num casal, por exemplo, ambos tenham dificuldades motoras. Como funcionam os vossos serviços nestes casos?

Tiago Camacho Os nossos ‘tours’ são privados. O nosso conceito é poder levar a família a usufruir as belezas da iha. Por isso,  estamos preparados para levar uma família se ambos ou não usam cadeira de rodas ou scooter elétrica. Não tem cabimento separar a família, afirma Tiago Camacho para destacar que os preços praticados são por família e não por pessoa e que cada ‘tour’ pode ser personalizada a gosto do cliente. Todos incluem transporte, guia, motorista e seguros.

Salientando que a Madeira Acessível By Wheelchair é a única candidatura privada do Turismo de Portugal, financiada por uma linha específica então criada, o nosso entrevistado faz questão em destacar que um dos problemas que a empresa tem deve-se a um desconhecimento, poor parte das unuidades hoteleiras, que não são sensíveis com certas as pessoas, fazem comparações dos nossos serviços com os táxis e logicamente perdemos, por causa dos preços, porque se não sabem (ou não querem) explicar que somos mais um táxi, pelos serviços que prestamos.

Opção Turismo –  A Madeira retomou, embora lentamente, o turismo? Optimismo? Previsões?

Tiago Camacho Temos de ser positivos. Com a logística montada no aeroporto e os testes feitos em Portugal continental é uma ajuda grande para a vinda mercado português. Por isso é nele que devemos apostar.

No nosso caso específico, oferecemos 20% e 30% de desconto, respectivamente, para residentes e associações em Portugal continental. 

Os mercados emissores como a Alemanha, Reino Unido estão aos poucos a recuperar, mas tal vai ser longa.

Para a Madeira Acessível By Wheelchair continua a incerteza. Tanto mais que os cruzeiros ainda não estão a funcionar. É uma grande expectativa para se saber como tudo vai correr, porque ninguém sabe.

Opção Turismo –  Finalmente, o que gostaria que fosse feito para facilitar o trabalho da Madeira Acessível By Wheelchair?

Tiago Camacho Mais promoção, basicamente isso. Que percebessem o que fazemos uma vez que não podemos ser comparados aos serviços que já existem.

Por exemplo, seria muito benéfico ter um separador especíofico na plataforma “Visit Madeira”,  já que o nosso público-alvo é diferente, informando quais os locais que são acessíveis.

A concluir esta entrevista, o director-geral da Madeira Acessível By Wheelchair confessa que durante estes meses da pandemia de covid-19 esteve não só a actualizar o ‘site’ da empresa, com mais fotos e informação, como também a fazer contactor ou parcerias com operadores e agências de viagens nacionais e estrangeiros, alguns já tem operações montadas na Madeira.



Mais notícias em OPÇÃO TURISMO Siga-nos no FaceBook , Instabram ou no Twitter