Início B4 Viana do Castelo quer mais investimento em hotelaria e turismo

Viana do Castelo quer mais investimento em hotelaria e turismo

COMPARTILHE

O 31º Congresso Nacional de Hotelaria e Turismo, que se realizou recentemente levou até à capital do Alto Minho cerca de 450 representantes da área da hotelaria.

O evento, organizado pela Associação da Hotelaria de Portugal (AHP) contou na sessão de abertura abertura do evento com as presenças, entre outros, do ministro de Estado, da Economia e da Transição Digital, Pedro Siza Vieira; da secretária de estado do Turismo, Rita Marques; e do presidente da CM de Viana do Castelo, que voltou a apelar aos privados para que invistam em hotéis na cidade Princesa do Lima.

José Maria Costa pediu aos hoteleiros que invistam mais em novas unidades na cidade, apelando sobretudo para hotéis de quatro estrelas. O edil garantiu que a tendência de crescimento o número de turistas na região se tem mantido coerente nos últimos cinco anos, o que significa que a cidade e o concelho precisam de mais investimento.

O presidente da Câmara recordou que o sector do turismo em Viana do Castelo tem crescido acima da média nacional nos últimos anos, destacando o crescimento dos mercados português, espanhol, alemão, francês e inglês. O Caminho Português da Costa tem sido fundamental nesta divulgação do concelho, com o número de peregrinos a registar um aumento de 1755% nos últimos cinco anos.

José Maria Costa indicou que é preciso seduzir mais os espanhóis, já que os amigos galegos continuam a ser quem mais visita Viana do Castelo. Frisou o facto de o concelho estar a 45 minutos de tudo, destacando a proximidade a aeroportos, universidades e empresas de referência.

O presidente da CM de Viana do Castelo pediu ainda o apoio do Governo para concretizar duas propostas para rentabilizar a singularidade do relacionamento de fronteira do território do Alto Minho com a Galiza. José Maria Costa defendeu a realização de dois projectos piloto, um para comércio local nas zonas de fronteira e outra para o turismo de fronteira e para o turismo de interior.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here