Veneza proíbe navios de cruzeiro no centro histórico


Para preservar a zona histórica de Veneza, classificada pela UNESCO como Património Mundial da Humanidade, o governo italiano decidiu que os grandes navios de cruzeiro serão proibidos no centro de Veneza a partir de 01 de Agosto.

Uma medida que já foi saudada pelo primeiro-ministro de Itália, Mário Draghi, que considerou ser uma etapa importante para a preservação da lagoa veneziana.

O decreto-lei aprovado pelo executivo italiano declara ainda como Monumento Nacional – o que significa que passa a ser um espaço protegido – o canal que passa junto à famosa Praça de São Marcos e da ilha de Giudecca, em Veneza, por onde navegavam as grandes embarcações.

A proibição de navegação afecta, em concreto, navios com mais de 25.000 toneladas, com mais de 180 metros de comprimento, com mais de 35 metros de altura e que produzam mais de 0,1% de enxofre nas suas emissões.

O ministro da Cultura italiano, Dario Franceschini, explicou que esta medida era inadiável e que tinha de ser assumida antes da próxima sessão do Comité do Património da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), que irá estudar o estado de conservação de Veneza, conhecida como a ‘cidade dos canais’.

Veneza (e sua lagoa) faz parte da lista do Património Mundial da UNESCO desde 1987.

O novo decreto estabelece igualmente compensações monetárias a favor das companhias de navegação e do gestor portuário, entre outros beneficiários, afectados por esta proibição.


error: Content is protected !!