Valença com mais oferta hoteleira

A oferta hoteleira de Valença está nas 44 unidades de alojamento. Ou seja, face a 2017 verifica-se um aumento de 18%, fruto sobretudo das novas unidades de alojamento local.

A dinâmica crescente dos Caminhos de Santiago, o turismo patrimonial e comercial focado na Fortaleza, o de natureza na Ecopista do Rio Minho e o gastronómico, numa restauração emblemática atrai cada vez mais turistas.

Refira-se ainda que as unidades de alojamento distribuem-se por todo o concelho, com mais significado na cidade e nas freguesias atravessadas pelo Caminho de Santiago (Central e da Costa). Pelo concelho existem 14 unidades em Valença, 6 em Cerdal, 5 em São Pedro da Torre, 4 em Fontoura, 3 em Gondomil, 2 na Silva, 2 em São Julião, 2 em Arão, 2 em Ganfei, 1 em Gandra, 1 em Taião, 1 em Friestas e 1 em Cristelo Côvo.

A estas unidades vão-se juntar umas quantas mais em fase final de obras e já com os processos de obtenção do registo iniciados.

Os Caminhos de Santiago vivem um aumento exponencial, em Valença. O número de peregrinos em 2018, face aos mesmos períodos de 2017, regista já um aumento de 35%. Peregrinos das mais diversas proveniências que pernoitam em Valença e dinamizam a hotelaria, a restauração e o comércio.

Por sua vez, acrescente-se, a Fortaleza de Valença é um dos monumentos mais visitados de Portugal, ultrapassando, por ano, a cifra de dois milhões de turistas.

De realçar ainda o facto da Ecopista Ecopista do Rio Minho estar considerada como a terceira Melhor Via Verde da Europa