COMPARTILHE

Com o lançamento do filme mais recente de Quentin Tarantino, “Once Upon a Time in Hollywood”, recordam-se factos que aconteceram há 50 anos, quando Charles Manson e sua seita assassinaram cinco pessoas na mansão de Los Angeles, incluindo a actriz. Sharon Tate O local do crime atraiu novas gerações de curiosos que transformaram a cena do crime numa peregrinação turística.

O nº 10050 da Sky Drive, em Beverly Hills (a morada original), onde foram cometidos os assassinatos, recebe diariamente bastantes turistas atraídos pelos eventos ocorridos em 09 de agosto de 1969 na então residência do casal formada pelo cineasta Roman Polanski e sua esposa, a actriz Sharon Tate, que estava grávida oito meses e meio, quando foi assassinada, juntamente com outras quatro pessoas, por seguidores da seita então conhecida como “A Família”, fundada e liderada por Charles Manson.

A casa original foi demolida em 1994, sendo mais tarde construída uma nova residência, no mesmo local mas com um endereço diferente.

Não sendo caso inédito, desde que os assassinatos ali ocorreram são muitos os curiosos que ali se deslocam para ver mansão.

Todavia, agora, com a historia dos factos no novo filme de Tarantino, a casa se tornou uma nova atração turística da região.

Charles Mason foi condenado à morte em 1971, com pena posteriormente transformada em prisão perpétua, cumpriu a sentença até 19 de novembro de 2017 na Penitenciária Estatal de Corcoran (Califórnia) sendo transferido para um hospital em Kem County, onde morreu.

LM