Início B1 Turismo mundial perdeu 900 mil milhões de receitas em 2020

Turismo mundial perdeu 900 mil milhões de receitas em 2020

A OMT estima que durante o ano de 2020 o turismo terá perdido cerca de 900 mil milhões de euros em receitas, devido à pandemia da Covid-19 que abalou o mundo o ano que agora terminou.

Segundo a Organização Mundial do Turismo com estes dados o turismo regressa em 2020 – o pior ano da história do sector – aos números de 1990 e pode provocar uma queda do Produto Interno Bruto (PIB) mundial equivalente a cerca de 1,63 mil milhões de euros.

No entanto, a OMT acredita que, na segunda metade de 2021, haja uma retoma da actividade no sector, mas um regresso aos níveis de 2019 poderá levar entre dois anos e meio a quatro anos.

O secretário-geral da Organização, Zurab Pololikashvili, argumenta que embora a notícia da vacina esteja a aumentar a confiança dos viajantes, há ainda um longo caminho a percorrer para recuperar, pelo que os esforços devem ser redobrados para abrir as fronteiras em segurança e apoiar os postos de trabalho e as empresas de turismo.

Durante os primeiros 10 meses do ano, as chegadas internacionais caíram 72% (900 milhões) devido às restrições de viagens, à baixa confiança dos consumidores e à luta global para conter a propagação do vírus. A OMT estima uma queda de mil milhões de chegadas internacionais para o total do ano.
As perdas associadas foram de 764 mil milhões de euros, mais de 10 vezes as registadas em 2009 como impacto da crise económica global.

A região Ásia-Pacífico foi a mais castigada pelas restrições de tráfego, com uma queda nas chegadas de 82% nos primeiros 10 meses de 2020. Já o Médio Oriente registou um corte de 73%, a Europa e as Américas caíram 68%, e África sofreu uma quebra de 69%.

Apesar disto, um número crescente de destinos está a reduzir ou a eliminar as restrições de viagens, já que, de acordo com a OMT, a proporção de destinos fechados diminuiu de 82% no final de Abril de 2020 para 18% no início de Novembro.



Mais notícias em OPÇÃO TURISMO Siga-nos no FaceBook , Instabram ou no Twitter