Início B1 Turismo do Centro lança campanha de retoma com foco no mercado interno

Turismo do Centro lança campanha de retoma com foco no mercado interno

Intitula-se ‘Chegou o Tempo’ e tem como grande objectivo mostrar aos portugueses que o Centro de Portugal é o destino mais indicado para ultrapassar os dias difíceis do confinamento a que estiveram sujeitos, pois é um destino mais seguro, mais autêntico, mais pessoal e mais sustentável

Esta nova campanha de promoção da região foi apresentada esta segunda-feira (18), em Aveiro, pelo Turismo Centro de Portugal, em conferência de imprensa que contou com a presença de Pedro Machado, presidente do TCP, José Ribau Esteves, presidente da Câmara Municipal de Aveiro e Jorge Brandão, vogal da Comissão Directiva do Programa Operacional Regional do Centro.

Esta campanha surge na sequência de uma anterior, lançada logo nos primeiros dias de pandemia, e que teve o nome de ‘Haverá Tempo’. Na altura, o TCP apelou aos portugueses para que ficassem em casa, dando nota de que ‘haveria tempo’ para conhecer ou regressar ao Centro de Portugal. É a esse tempo de mudança que agora a nova campanha, direccionada para o turismo interno, quer dar eco. A mensagem transmitida em vídeos, sports e anúncios promocionais, é a de que ‘chegou o tempo’ de voltarmos a viver e de redescobrirmos o Centro de Portugal como se fosse a primeira vez.

Trata-se de um investimento de 283 mil euros, que irá ter visibilidade em vários meios até Setembro, participada em 85 % por fundos europeus.

Segundo Pedro Machado, o ‘Chegou o Tempo’ é uma campanha inspiradora e motivacional. Ao perguntarmos ‘Quando foi a última vez que fez algo pela primeira vez’, convidamos todos a revisitar o nosso baú das memórias e recordarmos como gostamos de beber um bom vinho, de nos sentarmos com amigos num restaurante, como gostamos de sair de casa, de ir às nossas serras, aos nossos museus. É um apelo a procurarmos o que gostamos de fazer e que já não fazemos há muito tempo. Ao mesmo tempo, é uma campanha patriótica, em que dizemos que este é o tempo de ajudarmos os portugueses. Ao fazermos reservas num alojamento ou restaurante, estamos a contribuir para que os portugueses possam retomar a sua vida, sublinhou.

A campanha tem como veículos principais um filme promocional (disponível em https://youtu.be/f2Ueu6Goa48), pensado para esta acção, que terá projecção televisiva; redes sociais; e-mail marketing; e presença em imprensa online e offline. Está igualmente pensada uma forte campanha de marketing digital, que se realizará numa fase posterior.

O presidente do TCP deu conta que 33,7 % dos hotéis da região contam reabrir até 15 Junho. Alguns já retomaram a actividade, outros farão o mesmo até 1 de Junho. Os que dependem mais dos mercados internacionais irão esperar mais algum tempo. Mais de 600 selos ‘Clean & Safe’ do Turismo de Portugal, que garantem o cumprimento de boas práticas sanitárias, foram já distribuídos por estabelecimentos do sector na região.

Sobre os apoios governamentais, o presidente da entidade regional de turismo insistiu que as medidas não podem ser apenas crédito, considerando que para salvar empresas e empregos é preciso ir mais longe, com uma ‘almofada’ na tesouraria das empresas, pelo menos durante seis meses, entre Março e Agosto.

Por outro lado, Pedro Machado espera que os preços não sejam atingidos, baixar os preços seria acabar com tudo. O TCP não tem papel regulador, mas, sinceramente, não é a nossa visão, não é caminho. Terá ser o mercado a reagir, na certeza que o que temos é a incerteza. A partir de hoje, o tempo é de retoma, Começar a baixar preços seria a destruição do tecido económico, sabendo que há situações difíceis, de portugueses que perderam salário e provavelmente não terão capacidade. Muitos que fazem turismo no exterior podem fazer cá dentro, há uma camada significativa para a qual o preço não é a primeira premissa, mas a qualidade.



Mais notícias em OPÇÃO TURISMO Siga-nos no FaceBook , Instabram ou no Twitter