COMPARTILHE

Abriram ontem as candidaturas ao Programa de Apoio M&I Interior+. O programa, aberto pelo Turismo de Portugal destina-se “à realização e captação de eventos de pequena e média dimensão”.

O objectivo do programa é de “potenciar o crescimento económico nestas regiões, pelo aumento da procura e do número de dormidas, reforçar a atractividade, em particular, no segmento de turismo de negócios e eventos, e contribuir para o reforço da coesão do país, canalizando preferencialmente para estas áreas os eventos associativos e corporativos de pequena e média dimensão”.

Segundo informações disponibilizadas pelo Turismo de Portugal podem candidatar-se ao Programa de Apoio M&I Interior+ todos os “projectos de tipologia associativa ou corporativa, promovidos por agentes públicos ou privados, que gerem entre 50 a 299 dormidas, excluindo-se eventos que estejam já consolidados no calendário dos territórios onde se realizam ou que não integrem o segmento global do turismo de negócios, tais como torneios ou competições desportivas, festivais, feiras, festividades e certames”.

O segmento dos eventos foi considerado como uma das prioridades. E levou a que Pedro Siza Vieira, Ministro Adjunto e da Economia, relembra-se que se conseguiu trazer para o país, desde 2016, 354 eventos. “Com este programa queremos captar mais congressos nos territórios de baixa densidade, fazendo cada vez mais do Turismo um instrumento de coesão territorial”, afirmou. Já Luís Araújo, presidente do Turismo de Portugal, relembrou que “ocupamos actualmente a sétima posição no ranking europeu dos países que mais recebe e organiza congressos e convenções e, no ranking mundial, a 11ª posição (dados ICCA). A aposta na captação de eventos tem sido uma prioridade da nossa estratégia, no sentido de criarmos atractividade ao longo de todo o ano e por todo o território”.

As candidaturas devem ser submetidas através da plataforma SGPI, no prazo mínimo de 90 dias antes da realização do evento e durante a vigência do programa (até 26 de Junho de 2020).