Início B1 TAP regista prejuízos de 111 milhões de euros até setembro

TAP regista prejuízos de 111 milhões de euros até setembro

COMPARTILHE

A TAP, empresa liderada pelo brasileiro Antonoaldo Neves, fechou os primeiros nove meses do ano com um crescimento homólogo de 6,1% das receitas consolidadas no terceiro trimestre do ano, que apanhou os meses do verão, para um total de 1.052 milhões de euros.

Num comunicado ao mercado, esta subida nas receitas é justificada pelo crescimento do mercado norte-americano e a recuperação do Brasil.

Neste contexto, o resultado operacional consolidado do Grupo TAP (EBIT) foi de 129 milhões de euros no terceiro trimestre de 2019, equivalente a 12,2% das receitas, em linha com outras empresas congéneres da Europa, ou seja, uma melhoria de 16,5% que reflecte a melhoria da evolução das receitas e a redução de 7% no CASK (custo operacional unitário por assento-quilómetro), beneficiando da entrada ao serviço dos novos NEO e do Airbus A321LR, bem como das iniciativas de ganhos de eficiência e redução de custos.

Apesar de tudo, o saldo dos nove meses continua a ser negativo nos 111 milhões essencialmente devido a variações cambiais sem impacto na tesouraria.

Estes resultados surgem no mesmo dia em que a TAP anunciou o lançamento de uma oferta de obrigações sénior com o valor nominal agregado indicativo de 300 milhões de euros e maturidade em 2024. O objectivo desta operação, que irá desenvolver-se nos próximos dias num road-show para convencer investidores, passa por antecipar o reembolso de determinados empréstimos no âmbito do passivo existente da TAP, com a respectiva extensão das maturidades.