Início VIP Southwest e Wizzar no ‘top’ das maiores

Southwest e Wizzar no ‘top’ das maiores

Na aviação comercial os tempos são de loucura. De tal modo que, há algumas semanas atrás, a Wideroe, uma modesta companhia aérea regional norueguesa, foi a que ofereceu mais voos mais comerciais da Europa. Isto, porque foi a única que continuou a voar enquanto todas as “grandes” estavam em terra.

Hoje, quando se começa a assistir a uma normalização em todo o mundo e as três grandes companhias aéreas americanos estão praticamente com os seus aviões em terra, a low cost Southwest transformou-se na companhia que está a oferecer  mais assentos em todo o mundo, com 2,4 milhões, embora muito menos dos 3,7 milhões que costuma oferecer.

No que concerne à situação das companhias aéreas chinesas, onde se está a verificar uma mais rápida normalização, com apenas alguns focos isolados da doença, o declínio nas operações é de até 50%, com grandes problemas para manter a mesma actividade, por falta de cliente.

Os dados indicam que a normalidade que estamos a criar anuncia outro problema: não chega com o voar, que é um passo importante, mas sim que as companhias aéreas, se tiverem metade de sua frota em terra, sofrerão economicamente por muito tempo.

Na Europa, a maior companhia aérea é actualmente a WizzAir, a companhia aérea de baixo custo húngara, que insistiu em voltar ao normal antes de qualquer outra coisa. E, desde o início de Maio já recuperou alguns voos, embora sem causar nenhum impacto no mercado.

A partir de agora e sem dúvidas, o panorama começa a mudar radicalmente.

Assim, já no dia 01 de Julho, a companhia número um na Europa, a Ryanair, está de volta, embora a Vueling e a Air Europa já o façam, embora com uma operação de voos consideravelmente menos intensa do que era habitual.



Mais notícias em OPÇÃO TURISMO Siga-nos no FaceBook , Instabram ou no Twitter