Início B4 ‘Smart Cities’: Lisboa na 76.º posição

‘Smart Cities’: Lisboa na 76.º posição

COMPARTILHE

Lisboa está no 76.º lugar no novo ranking de ‘Smart Cities’, que mede a forma como os cidadãos encaram o impacto no seu quotidiano das políticas para tornar a sua cidade ‘inteligente’.

Nos primeiros 10 lugares desta lista estão Singapura, Zurique, Oslo, Genebra, Copenhaga, Auckland, Taipé, Helsínquia, Bilbau e Dusseldorf. Lisboa ocupa a 76ª posição, entre Banguecoque e Roma.

O indicador ‘Smart City Index’, que foi apresentado pela primeira vez, considera a importância das necessidades dos cidadãos na concepção de políticas públicas em 102 cidades mundiais e foi elaborado pelo Observatório de Cidades Inteligentes do Centro Mundial de Competitividade do IMD, localizado na Suíça, em parceria com a Universidade de Tecnologia e Design de Singapura (SUTD).

Segundo o IMD, uma das principais escolas de negócios do mundo, os inquiridos revelaram preocupação em relação a tópicos como a habitação acessível (79,5%), o trânsito (60,7%), a corrupção (49,2%), os transportes públicos (45,9%), a poluição do ar (41%) e o desemprego (39,3%), entre outros.

Os resultados do estudo revelam que o modelo de cidade inteligente está em franca expansão, e estas ‘smart cities’ são terreno fértil para novas experiências em áreas críticas como o planeamento urbano, a sustentabilidade energética, a mobilidade, a integração social e a atracção de recursos humanos.

Nas conclusões, é ainda realçado que muitas tecnologias permanecem ignoradas pelas populações que devem servir e há serviços que teoricamente estão disponíveis para os cidadãos, mas são demasiado complicados ou insuficientemente publicitados para serem adoptados por uma porção significativa de utilizadores.