COMPARTILHE

Um recente relatório efectuado pela Skycop revela que as principais companhias aéreas europeias estão a omitir mais de 5 mil milhões em compensações nos seus relatórios financeiros.

Refira-se ainda que estes resultados foram apurados a partir de dados recolhidos entre 2015 e 2017 e analisaram companhias aéreas como a Air Baltic, Air France – KLM, Easy Jet, IAG Group (Aer Lingus, British Airways, Iberia e Vuelling), LOT, Lufthansa Group, Ryanair e a TAP Air Portugal.

De um total de quase três mil milhões de passageiros, o relatório apurou que mais de 29 milhões de passageiros foram afectados. O primeiro lugar dos devedores vai para a Ryanair, com uma dívida registada em mais de 1.1 mil milhões de euros. Olhando para o panorama nacional, a TAP apresenta um valor em dívida superior a 130 milhões de euros em compensações nos três anos contemplados no relatório.

A Skycop salienta que muitas vezes, os auditores não têm em consideração todos os dados quando estão a fechar relatórios de contas de uma determinada companhia aérea. E acrescenta que  ao que parece, as companhias aéreas estão a tentar ocultar os valores das compensações que têm em dívida para com os seus passageiros.

A Skycop defende que, no que toca a relatórios, as compensações devem ser adicionadas aos passivos no balanço financeiro e designados como ‘reservas’. Uma situação que não se verifica actualmente, explicando que estas reclamações podem ter um impacto significativo nos resultados líquidos das companhias aéreas, se estas salvaguardas não forem criadas.

Dessa forma, os investidores são colocados numa posição de risco, já que a informação não representa o panorama financeiro na sua totalidade, impossibilitando a análise correcta da situação financeira da empresa.