Início Opinião/Crónica Será que a falência da SAA está próxima?

Será que a falência da SAA está próxima?

COMPARTILHE

No final da passada semana, o director geral da South African Airways apresentou a sua demissão. A SAA é uma das maiores companhias aéreas do mundo e agora está prestes a fechar. Já nesta segunda e terça-feira, cancelou mais de dez voos alegando “pouca procura”, o que outros interpretam como uma tentativa desesperada de adiar o resultado para sua crise, uma vez que carece de recursos financeiros suficientes.

Martin Kingston demitiu-se porque não já não existe dinheiro em caixa na empresa e também porque o governo de Pretória parou com suas contribuições.

Face a esta situação compreende-se agora a suspensão de muitos voos, tendo redireccionados os passageiros para a Mango, sua subsidiária de baixo custo.

A crise é tal que o Flight Center, um dos maiores grupos globais de vendas de bilhetes, suspendeu seu acordo com a SAA porque teme que possa haver um problema financeiro com a venda de bilhetes.

No domingo, o Tesouro da África do Sul emitiu um comunicado informando que colocará o dinheiro necessário para a companhia aérea continuar voando. Contudo, o país não tem mais margem para endividar-se. E, sendo assim, então a questão complica-se imenso para a companhia aérea.

Os rumores de encerramento iminente sucedem-se. Todavia e por enquanto, o que acontece agora verdadeiramente  é que existem apenas muitos cancelamentos de voos.