Rita Marques: continuamos a viver tempos difíceis e desafiantes

Lembro que nas primeiras reuniões que tivemos com a APAVT falávamos da Páscoa de 2020, se a salvaríamos. Não salvámos a Páscoa, não salvámos o Natal, também não salvámos a Páscoa de 2021 e vamos ver se salvamos a Páscoa de 2022, afirmou Rita Marques no encerramento do 46.º Congresso Nacional da APAVT, recordando que a pandemia teve impactos brutais no turismo.

Na sua intervenção, a secretária de Estado do Turismo admitiu que se continuam a viver hoje tempos muito difíceis e muito desafiantes e interroga-se sobre se o futuro permitirá ao sector salvar a Páscoa de 2022.

Rita Marques recorda que em 2019 tivemos a nível de resultados líquidos do sector mais de mil milhões de euros. Em 2020 estamos a falar de cerca de 1,5 mil milhões negativos.

Considerando que são tempos muito difíceis e muito desafiantes, sobretudo numa altura em que se dá um novo aumento de casos de covid-19 e aparecimento da variante Ómicron.

Quanto ao congresso da APAVT, a secretária de Estado do Turismo disse que foi uma oportunidade para que o próprio sector e todos os empresários possam fazer um grito de alerta, dando conta que continuam a solicitar ajuda, garantindo que essa ajuda naturalmente tem que vir.

O senhor ministro [Siza Vieira] deu nota de que vamos continuar a trabalhar no programa de apoio à manutenção do emprego. Temos hoje já aberta a linha de apoio do turismo, de 150 milhões de euros, que é uma linha importante principalmente para aquelas empresas que não conseguiram aceder à linha dos ‘vouchers’, salientou Rita Marques.

A governante revelou que 75% das agências de viagens se socorreram até ao momento das várias linhas de apoio disponibilizadas, considerando que este reencontro (o tema do congresso deste ano) não é de todos, mas só de alguns ou de muitos.

No final da sua intervenção, a secretária de Estado do Turismo frisou que continuaremos a trabalhar para que o sector do turismo na generalidade, das agências de viagens na especificidade, sejam um motor importantíssimo para a retoma deste país.