COMPARTILHE

A dois quilómetros da Vidigueira, 189 de Lisboa e 466 do Porto há um restaurante com vista para as vinhas, onde o Alentejo está em pleno em toda a refeição. Com vista panorâmica para a vinha o restaurante da Ribrafeixo Wines é simultaneamente um ponto de partida e chegada a uma casa que combina a produção de vinhos, actividades de enoturismo e restauração.

Se tiver tempo vá com calma e comece por uma visita à adega e a uma prova de vinhos antes de avançar para a refeição propriamente dita. Caso isso não seja possível faça a prova na própria refeição.

Este é um restaurante onde só entra a boa gastronomia alentejana. Pelas mãos da chef Catarina Pereira saem delícias que satisfarão os mais exigentes palatos. Comece com as entradas. De enchidos e queijos alentejanos, pois claro. Mais ou menos curados, ligeiramente amenteigados… perfeitos para combinar com o pão.

Pão. Um ingrediente que, se não pode faltar a uma mesa portuguesa, adquire um papel fulcral quando se trata do Alentejo. Ou não fizesse parte de pratos tão típicos como as migas e a açorda. Mas ainda antes disso… uma bela de uma sopa de cação. Um prato típico, servido no ponto. Bem condimentado, mas sem estar demasiado salgado, com uma pitada de hortelã a fazer toda a diferença.

E depois… depois é tempo de avançar para um dos ex-libris da região. O cozido de grão. Carne cozida lentamente, o que resulta numa maciez de se desfazer na boca. Um prato onde se nota claramente a influência das ervas aromáticas. Mesmo assim senti a falta de algo tão típico como um cozido de sangue ou uma farinheira.

Pelo meio acompanhe os vários pratos com os vinhos da casa. Aproveite e arrisque em novas combinações. Porque não começar com um espumante de Antão Vaz? E acompanhar os enchidos (e a sopa) com um branco? O Gáudio Verdelho 2018, por exemplo. Ou o Gáudio Alvarinho 2018, uma casta (aparentemente) improvável no Alentejo. Mas que é prova de quase tudo é possível. Como o cozido pede algo mais complexo a nossa sugestão vai para o Gáudio Reserva 2015. Um vinho feito a partir de Alicante Bouschet e Touriga Nacional que cativa não só pelo aroma, mas também pelo palato. Um vinho guloso que apetece continuar a beber. Um vinho que deverá ir para o mercado no próximo Outono.

Para terminar nada melhor do que uma bela Encharcada. Que pede algo doce. Se é certo que o Gáudio Licoroso pode ser uma boa aposta o que nos foi dado a experimentar superou todas as expectativas. Um abafado ainda em barrica e sem previsão de lançamento para o mercado. Mas um vinho a ter em atenção.

Apesar de a sala ter alguma dimensão é aconselhável fazer uma reserva. Por um lado, porque o restaurante só está aberto ao almoço, de terça a domingo (das 12h30 às 15h) e ao jantar às sextas e sábados (das 19h30 às 22h), mas principalmente porque é frequente a frequência de grupos, o que pode condicionar a existência de lugares.