Início B3 Revive Natureza: lançados seis novos concursos todos no Centro

Revive Natureza: lançados seis novos concursos todos no Centro

A Turismo Fundos lançou esta terça-feira um terceiro lote que integra seis imóveis públicos afectos ao Fundo Revive Natureza para atribuição dos direitos de exploração. Os interessados podem apresentar as suas candidaturas até 20 de Setembro de 2021.

São eles: o Antigo Posto Fiscal em Monte Fidalgo, no distrito de Castelo Branco e concelho de Vila Velha de Rodão; a Casa Florestal de Sul, no distrito de Coimbra e concelho da Figueira da Foz; a Antiga Sede da Administração Florestal na Figueira da Foz, no distrito da Coimbra e concelho da Figueira da Foz; o Chalet de São Pedro, no distrito de Leiria e concelho da Marinha Grande; a Casa do Pinheiro Manso, no distrito de Leiria e concelho da Marinha Grande; e o Edifício Florestal da Abrigada, no distrito de Lisboa e concelho de Alenquer.

No quadro deste programa, estes seis imóveis públicos colocados a concurso serão, assim, objecto de requalificação e valorização, promovendo o desenvolvimento regional e local, através de novas utilizações para fins turísticos.

O Fundo Revive Natureza irá disponibilizar cinco milhões de euros, com o objectivo de financiar a recuperação do portefólio destes imóveis.

Em relação ao primeiro conjunto que envolveu 12 imóveis, cujos concursos foram lançados a 21 de Julho de 2020, foram recebidas 161 candidaturas, demonstrando, assim, o enorme interesse e procura relativamente ao Fundo Revive Natureza, indica nota do Governo.

As rendas propostas pelos adjudicatários dos concursos mostraram um valor muito superior ao definido nos cadernos de encargos e representam, na sua totalidade, uma receita anual de mais de 160 mil euros. Os projectos a desenvolver, irão permitir a criação de, pelo menos, 53 postos de trabalho com recurso a mão-de-obra local.

Relativamente ao segundo lote de sete imóveis, cujo prazo para apresentação de propostas terminou no passado dia 9 de Abril, foram igualmente recepcionadas 161 candidaturas encontrando-se, agora, em fase final de avaliação.

A mesma fonte refere ainda que as tipologias de projectos mais representativas aos dois grupos de concursos respeitam a alojamento, a restauração e a actividades de divulgação das tradições e das culturas locais e de promoção de várias actividades económicas complementares.

As propostas apresentadas pelos futuros adjudicatários, diferenciam-se ora por questões tecnológicas inovadoras, ora por inovarem no próprio serviço prestado, muitas vezes associado a estratégica e posicionamento diferenciadores.

Em jeito de balanço, a secretária de Estado do Turismo, Rita Marques afirma que os resultados dos concursos já lançados ultrapassaram as melhores expectativas, o que mostra o grande interesse por parte dos privados na recuperação e valorização destes imóveis localizados em espaços únicos que dispõem de um elevado potencial de atracção turística, evidenciando que o sector do turismo é uma actividade económica estratégica para o desenvolvimento económico e social do país.

A governante está confiante que o Revive Natureza irá gerar atractividade e visibilidade aos territórios, promovendo a valorização dos seus recursos e a notoriedade do destino nos vários mercados em articulação com agentes locais e promovendo Portugal como destino internacional, através de experiências sustentáveis e de destinos acessíveis e inclusivos.

 



Mais notícias em OPÇÃO TURISMO Siga-nos no FaceBook , Instabram ou no Twitter