Início B4 Presidente da República deu volta ao Algarve para apoiar turismo

Presidente da República deu volta ao Algarve para apoiar turismo

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, terminou a sua autêntica volta ao Algarve. No total foram 16 visitas a outros tantos municípios como tinha prometido no início do Verão, que começou em Vila Real de Santo António, e foi concluída no sábado em Vila do Bispo.

No final da sua deslocação, Marcelo Rebelo de Sousa destacou a forma positiva como os portugueses aderiram ao Algarve nas suas férias de Verão, mas admitiu que não chega para suprir as enormes quebras do turismo na região.

O ciclo de 16 visitas que Marcelo Rebelo de Sousa fez ao longo de todo o Verão, com o objectivo de puxar pelo Algarve, reunindo-se com os autarcas, empresários e dirigentes de IPSS, foi inteiramente justificado. É que a região algarvia, demasiado dependente do turismo, viveu o seu Verão mais negro de sempre. Olha-se para os números do desemprego e o Algarve é, de longe, a região do país onde o desemprego mais subiu, por causa da paragem do turismo, sublinhou o chefe de Estado, no balanço que fez aos jornalistas.

O Presidente da República destacou os aspectos positivos e aspectos menos positivos que encontrou ao longo destas suas deslocações de trabalho à região algarvia.

Do lado dos aspectos positivos, salientou a unidade que encontrei entre autarcas de todo o Algarve, que convergiram, desde o início e sem excepção, até ao presente, na estratégia a adoptar, bem como o facto de ser possível haver uma ponte entre a administração central e o poder local.

Em relação ao turismo e à actividade económica regional, apesar de ter andado muito longe de anos anteriores, o Presidente da República considerou que acabou por ser melhor do que se esperava. Por isso, considerou, como terceiro ponto positivo, o facto de partir-se de zero ou quase zero e ter sido possível ter uma evolução, nuns casos mais positiva, noutros menos, mas genericamente superior àquilo que se temia em finais de Maio, princípios de Junho.

O Presidente considerou também o facto de, sobretudo no caso do mercado britânico, e depois noutros mercados de forma menos sensível, ter havido avanços e recuos como um dos pontos menos positivos que detectou no Algarve durante as suas visitas ao longo de todo o Verão e que só agora terminam.

Fazendo um balanço final sobre este ciclo de 16 visitas de apoio ao Algarve, o Presidente da República concluiu: o saldo foi melhor do que eu, em Junho, pensava. É evidente que fica muito aquém daquilo que foi em anos anteriores e daquilo que nós desejaríamos e desejamos para os anos seguintes.



Mais notícias em OPÇÃO TURISMO Siga-nos no FaceBook , Instabram ou no Twitter