Início B1 Portugal quer ser destino de referência mundial no Enoturismo

Portugal quer ser destino de referência mundial no Enoturismo

COMPARTILHE

O Turismo de Portugal tem em curso 38 projectos de desenvolvimento da oferta de enoturismo, com mais de 60 milhões de euros de investimento já aprovados.

Segundo o Turismo de Portugal, estes projectos centram-se em diferentes vertentes como hotéis temáticos, rotas, enotecas, museus, eventos, adegas, quintas e solares.

Recorde-se que o Programa de Acção para o Enoturismo 2019-2021 foi apresentado, em março, na Bolsa de Turismo de Lisboa e foi o ponto de partida para uma construção partilhada em torno de um tema prioritário” para o desenvolvimento turístico nacional.

Para o Turismo de Portugal, muitos dos projectos apresentados têm uma forte base digital, permitindo acelerar o processo de digitalização da oferta enoturística, uma das lacunas do enoturismo português. Saliente-se que são projectos que simultaneamente contribuem para incrementar e promover a inovação em turismo, um dos objectivos centrais da Estratégia Turismo 2027 (ET27).

No que concerne à notoriedade dos vinhos e do enoturismo português, foram já desenvolvidas acções de divulgação em mercados externos, com estes produtos a estarem presentes em várias acções de promoção internacionais em mercados com potencialidade para o enoturismo português.

Já no primeiro semestre de 2020 vai ser disponibilizada a plataforma digital PortugueseWineTourism que, segundo o Turismo de Portugal, agrega a oferta do enoturismo nacional, conferindo-lhe maior escala e notoriedade nos mercados interno e externo.

A formação é outro dos focos no desenvolvimento do plano de acção apresentado, sendo que nesta vertente o programa Enotur vai arrancar em 2020, abrangendo: um Curso Geral de Formação em Enoturismo, Formação Territorial Temática, Formação e Certificação em Escanção e o ‘Cross-Sector Partnerships’.

O Programa de Acção para o Enoturismo em Portugal assume o produto ‘Gastronomia & Vinhos’ como uma prioridade para o desenvolvimento turístico nacional.

Com mais de 190 mil hectares de vinha, 31 Denominações de Origem Protegida, 14 Denominações de Indicação Geográfica e mais de 500 ‘players’ privados neste segmento, Portugal pretende posicionar-se como um destino de referência mundial no segmento enoturismo.

Com um investimento previsto, a três anos, de cinco milhões de euros para acções de promoção e formação, este referencial estratégico visa potenciar a venda cruzada entre ‘vinho’ e ‘turismo’, induzir boas práticas nos agentes do sector, contribuir para a estruturação e valorização de destinos e rotas de enoturismo e valorizar os territórios vinhateiros, afirma ainda o Turismo de Portugal.

A realização da 5.ª Conferência Mundial de Enoturismo vai decorrer em Reguengos de Monsaraz (distrito de Évora), em 2020, e é promovida pela Organização Mundial de Turismo (OMT).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here