Início B1 Portugal assume investimento sem precedentes na ferrovia

Portugal assume investimento sem precedentes na ferrovia

O ministro das Infraestruturas, Pedro Nuno dos Santos, afirmou que o investimento na ferrovia será superior ao da TAP, uma vez que a primeira pode substituir a aviação nas distâncias mais curtas, mas nota que estes dois meios de transporte devem ser complementares.

– Vamos investir mais na ferrovia do que na TAP. A ferrovia pode substituir a aviação nas distâncias mais curtas, indicou Pedro Nuno Santos, que falava aos jornalistas, em Lisboa.

Conforme apontou o governante, o comboio nunca poderá substituir o avião nas longas distâncias, mas pode ser uma alternativa nas curtas, assim que existam condições para tal, nomeadamente, uma ligação de uma hora entre Lisboa e Porto.

– A Portugal chega-se, por norma, de avião, mas não podemos ter a ilusão de que vamos ter na viagem de comboio uma alternativa ao avião, referiu Pedro Nuno Santos, numa conferência de imprensa após um encontro com a comissária europeia dos Transportes, Adina Valean, que esteve em Lisboa.

A propósito da importância do comboio como meio de transporte, a comissária dos Transportes esteve também na Assembleia da República para responder às dúvidas dos deputados portugueses. Houve ainda tempo para falar sobre a sustentabilidade económica das viagens sobre carris.

Na audição Adina Valean recordou que o novo pacote ecológico europeu prevê que os transportes têm de reduzir as emissões em 90% nas próximas décadas. Assim, o comboio é escolhido como o meio de transporte mais sustentável.

Mas nas viagens sobre carris para outros países não estão previstas ajudas, sobretudo se os percursos forem feitos durante a noite. Há um grande impulso para os comboios noturnos, mas têm de ser economicamente sustentáveis, alertou.

Sobre a matéria, Adina Valean adiantou que está a ser preparado um estudo de viabilidade económica, para ser apresentado até ao final deste ano.

Mesmo sem conhecer os resultados, a comissária assume que as pessoas preferem o comboio ao avião se o tempo de viagem for inferior a três horas. Mais do que isso, não preferem. Isto é lógico.

Entretanto, a comissária seguiu da estação do Oriente, em Lisboa, no Connecting Europe Express. O comboio vai viajar durante 35 dias por 26 países, passando por mais de cem cidades.

 

 



Mais notícias em OPÇÃO TURISMOSiga-nos no FaceBook , Instabram ou no Twitter