Início B4 Porto defende criação de alternativa à TAP

Porto defende criação de alternativa à TAP

O presidente da Associação Comercial do Porto, Nuno Botelho, defende uma nova companhia aérea em alternativa à TAP nas ligações transatlânticas e considera que a transportadora aérea nacional não serve os interesses económicos.

Numa carta dirigida à Direcção-Geral da Concorrência, Nuno Botelho sugeriu a criação de uma nova companhia aérea para os voos intercontinentais a partir de Lisboa e o apoio à captação de rotas para ligações nacionais e europeias, referiu, em comunicado.

Botelho alertou ainda à Comissão Europeia, na missiva de 13 páginas, para o facto de os apoios estatais à TAP não protegerem o turismo português, não respeitarem as ligações no território nacional e serem incompatíveis com o funcionamento do mercado.

Entre as várias observações, o presidente da Associação Comercial salientou oserviço quase residual da TAP aos aeroportos do Porto (12% do total de passageiros) e de Faro (cerca de 5% do total de passageiros), ao contrário da concentração que se verifica em Lisboa, onde a TAP é responsável por 50% do total de passageiros, sublinhou.

– O auxílio do Estado português à TAP é irracional, contrário aos interesses económicos e ao equilíbrio territorial nacionais, para além de ser claramente desproporcionado, afirmou.

Por outro lado, Nuno Botelho ressalvou que, numa análise comparativa efectuada pela Associação Comercial, verifica-se uma enorme incongruência entre a detenção pelo Estado da totalidade do capital d30a empresa e a tendência mundial no sector, com os estados a venderem as suas participações em companhias aéreas, nomeadamente em relação à Lufthansa.

Por esse motivo, Nuno Botelho defende que a conectividade aérea e a protecção das actividades económicas se alcançam através da afectação dos activos da TAP em matéria de slots e como plataforma de voos transatlânticos a uma nova companhia aérea, limpa de passivo.

– Este foi, aliás, o caminho seguido por outras companhias aéreas europeias que se encontravam, como a TAP, em situação continuada e estruturalmente deficitária, a Swissais, a Sabena ou a Alitalia, cujo processo de falência e passagem de activos para a nova ITA está em curso, destacou.

Refira-se que nesta segunda-feira, o presidente da Turismo do Porto e Norte de Portugal apelou à TAP para revelar rapidamente se o plano de reestruturação em curso prevê a reposição das rotas com os mercados brasileiro e americano a partir da cidade Invicta.



Mais notícias em OPÇÃO TURISMOSiga-nos no FaceBook , Instabram ou no Twitter

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here