COMPARTILHE

A capital da França registou uma estagnação de chegadas de turistas durante o primeiro semestre deste ano.

Especialistas apontam que o movimento dos “coletes amarelos”, as dificuldades económicas e o avanço do Brexit contribuíram para essa desaceleração do turismo.

Assim, no primeiro semestre deste ano, as chegadas de hotéis caíram ligeiramente 0,1%, para 17,3 milhões, sempre em comparação com os dados do primeiro semestre de 2018, que tiveram um recorde absoluto de presença .

No entanto, as estadas de turistas franceses, que cresceram apenas 0,3%, compensaram a perda de visitantes estrangeiros, que caiu 0,5% entre janeiro e junho.

No primeiro trimestre do ano, a ocupação/quarto em hotel foi a mais afectado, com o registo de visitantes estrangeiros a cair 4,8% e com queda de 3,4% para os turistas franceses.

No segundo trimestre de 2019, as chegadas aumentaram, especialmente graças ao Campeonato do Mundo em futebol feminino.

Embora as chegadas de turistas japoneses, espanhóis e americanos tenham aumentado durante o semestre, a queda é marcada pelos britânicos, que são o segundo país de origem, logo atrás dos Estados Unidos