Início B1 Para quando a fusão Globalia – Barceló?

Para quando a fusão Globalia – Barceló?

COMPARTILHE

Os grupos espanhois Globalia e Barceló contrataram a consultoria EY para negociar a fusão de suas divisões emissoras, composta no primeiro caso principalmente por Halcón Viajes e Travelplan, e no segundo por Ávoris, que integra B The Travel Brand, vários operadores turísticos e a companhia aérea Evelop.

Recorde-se que o grupo de Juan Hidalgo (Globalia) estuda uma fusão desse tipo há mais de um ano, embora o tenha negado. Por sua vez, no lado de Ávoris, o Grupo Barceló – presidido por Simón Pedro Barceló –  também esteve prestes a vendê-lo ao fundo Certares e ao investidor italiano Manfredi Lefevbre.

No ano passado, a Globalia facturou cerca de 1,5 bilião de sua divisão de emissão, enquanto, Ávoris facturou cerca de 2.000 milhões em 2018, arrebatando a liderança das Viajes El Corte Inglés em termos de volume de receitas, que segundo o seu último exercício anual superou os 2.700 milhões. Isto, ainda num mercado que também tem a Nautalia como quarto grupo e também a Carrefour Travel que, por sua vez, está em processo de vendas.

A Globalia consegue a sua maior parte dos lucros com a companhia aérea Air Europa, enquanto sua divisão de emissão é deficiente após a falta de uma liderança definida. Ao contrário da Ávoris, que regista benefícios regulares e grande crescimento de vendas em seus negócios de agências e operadores turísticos.

Para os menos atentos, refira-se ainda que a Globalia e Barceló já trabalham em conjunto na área do Turismo Social (Mundosenior).