COMPARTILHE

As chegadas de turistas internacionais cresceram 5% em 2018, atingindo os 1,4 biliões, dois anos antes do previsto pelas previsões de longo prazo da Organização Mundial de Turismo (OMT), de acordo com a edição de 2019 dos Destaques do Turismo Internacional da OMT, “Panorama da OMT do turismo internacional”.

Ao mesmo tempo, as receitas de exportação geradas pelo turismo aumentaram para 1,7 triliões de dólares americanos, representando um aumento de 4%, superior ao da economia mundial em 2018.

O documento, publicado em vésperas da realização da 23ª Assembleia Geral da OMT, em São Petersburgo, fornece uma análise consolidada do turismo internacional.

O secretário-geral da OMT, Zurab Pololikashvili, salientou que esta a última edição dos “Destaques Internacionais do Turismo” demonstra a força e o potencial do sector de turismo, acrescentando que esses resultados foram conduzidos por um ambiente económico favorável, uma classe média crescente nas economias emergentes, avanços tecnológicos, novos modelos de negócios, aumento da capacidade aérea, custos de viagens acessíveis e optimização da emissão de vistos. O relatório da OMT 2019 sobre turismo internacional destaca ainda que:

  • A Ásia e o Pacífico e a África lideraram o crescimento de chegadas com um aumento de 7% em 2018, enquanto a Ásia e o Pacífico e a Europa tiveram um crescimento acima da média na receita do turismo.
  • Entre os dez principais destinos do mundo em chegadas e receitas, a França continuou a liderar chegadas internacionais de turistas, enquanto os Estados Unidos continuaram sendo o país com a maior receita de turismo em 2018. O Japão entrou no grupo dos dez melhores do ranking de renda após sete anos de crescimento de dois dígitos nas receitas do turismo internacional.
  • Os dez principais países com receita de turismo representam quase metade da receita total de turismo, e os dez principais destinos por número de chegadas receberam 40% das chegadas em todo o mundo.
  • 58% do total de turistas internacionais chegam aos seus destinos por via aérea. Em termos de percentagem, as viagens aéreas aumentaram de 46% em 2000 para 58% em 2018.
  • O percentual de viagens de lazer aumentou de 50% em 2000 para 56% em 2018. As viagens de lazer são o principal objectivo da visita em todas as regiões do mundo, excepto no Oriente Médio, onde predominam as viagens para visitar amigos e familiares ou para fins de saúde ou religiosos.
  • A proporção da população mundial que exige um visto tradicional diminuiu de 75% em 1980 para 53% em 2018.