Início Opinião/Crónica Observatório de Turismo dos Açores integra rede mundial dos observatórios de turismo...

Observatório de Turismo dos Açores integra rede mundial dos observatórios de turismo sustentável

COMPARTILHE

O Observatório de Turismo dos Açores (OTA) foi admitido à rede INSTO – Internacional Network of Sustainable Tourism Observatories, da Organização Mundial de Turismo das Nações Unidas.

Para o Executivo regional, este é mais um passo de valorização dos Açores enquanto Destino Turístico Sustentável, certificação recebida no final de 2019, fazendo do arquipélago o único com esta distinção a nível mundial, bem como a única região de Portugal.

Apesar de os Açores já serem certificados como Destino Turístico Sustentável, este é um trabalho que não se esgota com a certificação e que tem de ser contínuo.

Uma das premissas centrais é que só se consegue gerir bem o que se consegue medir, pelo que a informação estatística, o seu acesso facilitado e o debate em torno da evolução dos dados, assumem uma grande relevância para a tomada de decisão e melhoria contínua, enquanto base para o continuado sucesso do destino.

A integração do OTA nesta rede internacional permite continuar a promover a análise, a divulgação e o acompanhamento da evolução da actividade turística, de modo a contribuir para o desenvolvimento de um turismo sustentável nos Açores, neste caso, com um âmbito de actuação muito mais alargado.

A INSTO foi criada em 2004 com o principal objectivo de apoiar a melhoria contínua da sustentabilidade e a resiliência no setor de turismo, através da monitorização sistemática, oportuna e regular do desempenho e do impacto do turismo.

Esta rede mundial possibilita também o estabelecimento de ligações importantes entre destinos turísticos, potenciando o conhecimento partilhado e um melhor entendimento sobre a utilização de recursos e a gestão responsável do turismo.

Através da aplicação sistemática de técnicas de monitorização, avaliação e gestão de informação, esta rede fornece as principais ferramentas para fortalecer as capacidades institucionais, para apoiar na formulação e implementação de políticas, estratégias, planos e gestão sustentável do turismo.