Início Opinião/Crónica Ó “minha” TAP…E agora como é?

Ó “minha” TAP…E agora como é?

COMPARTILHE

Faz asneiras, por muito que diga que não ou que a culpa é dos outros. E tudo começou no seu “reinado”, com uma evidente má gestão, pelo que nem a pandemia da covid pode ser desculpa.

Chamado à pedra, ou como quem diz, ao Parlamento, o presidente executivo da TAP admitiu – lata não lhe falta – ser “óbvio” que a TAP não tem condições para pagar o empréstimo que vai receber de até 1.200 milhões de euros e quer apresentar o plano de reestruturação em três meses. Quanto a nós já há muito que devia ter feito isso ou algo mais para salvar a nossa TAP.

– É óbvio que nós não temos condições de pagar a dívida daqui a seis meses. Nenhuma companhia aérea no mundo tomou empréstimo para pagar em seis meses, admitiu Antonoaldo Neves. Certo! Mas que temos nós a ver com o mal dos outros?

Mas, este Antonoaldo ainda vai mais longe, certamente a rir-se por dentro, e afirma:

É preciso unir o país para salvar a TAP da pandemia! Não será isto, perdoem-me, gozar com o Zé Povinho!!! Que saiba ainda não conheço – sei, mas não digo – nenhuma vacina para esta “cura”

Mas vai ainda mais longe ao comentar que a TAP não teria sobrevivido à pandemia se não fossem os investimentos que fez nos últimos quatro anos, por exemplo, com a renovação de frota e aumento de rotas, nomeadamente para os Estados Unidos. Bom, seria isto mesmo aquela opção? Seriam estas as melhores aeronaves? E as rotas…

É certo que a TAP pode ter prejuízos e esses deveriam ser pagos pelo Estado, porque em causa está um dos melhores valores na propaganda do País. A afirmação de Portugal no mundo. Mas, os grandes prejuízos só mostram que alguma coisa está mal na gestão da companhia aérea.

Mais notícias em OPÇÃO TURISMO Siga-nos no FaceBook