COMPARTILHE

Era 8h30 da manhã quando o MSC Opera teve um problema técnico ao atracar no terminal de Cruzeiros de Veneza. Como resultado o navio não só “atropelou” a doca como colidiu com o River Countess, o navio de rio que estava atracado. Isto apesar de o MSC Opera fazer a operação acompanhado de dois rebocadores e de o capitão do navio ter aplicado os procedimentos necessários (como a sirene insistente).

As causas do incidente ainda estão a ser averiguadas pelas autoridades. Entretanto a MSC Cruzeiros emitiu um comunicado onde afirma estar a colaborar com as autoridades no sentido de averiguar as causas do incidente.

A companhia aproveitou para referir que imediatamente após o incidente foram tomadas todas as medidas com o objectivo de proteger o navio, os seus passageiros e tripulantes. O que permitiu que o navio conseguisse mover-se em direcção ao terminal Marittima e, depois de uma avaliação e se determinar que não haveria perigo, tratar das operações de desembarque de passageiros e respectivas operações de embarque para o próximo cruzeiro.

Além disso, a companhia afirmou que irá prestar todo o apoio a todas as pessoas envolvidas no incidente, começando pelos tripulantes e/ou passageiros do River Countess  – nomeadamente os quatro passageiros que ficaram feridos – e a empresa proprietária, a Uniworld.  Segundo a MSC do lado do MSC Opera não houve feridos a registar.