Início B1 MSC Cruzeiros regista embarque recorde de portugueses no Lisboa-Lisboa

MSC Cruzeiros regista embarque recorde de portugueses no Lisboa-Lisboa

O MSC Virtuosa, o novíssimo navio que está a operar até Novembro no Lisboa-Lisboa, tem tido uma média de 900/950 passageiros em cada embarque, revelou aos jornalistas o director-geral da MSC em Portugal, Eduardo Cabrita, para acrescentar que tem sido um registo recorde.

Segundo Eduardo Cabrita, que falou aos jornalistas durante a considerada escala oficial em viagem inaugural do MSC Virtuosa a Lisboa, uma vez que foi a ocasião do comandante do navio receber e trocar placas com diversas entidades oficiais, estes foram os melhores números que tivemos até agora quando comparados com os três anos que antecederam a pandemia, entre 2017 e 2019 o que nos leva a crer que o sector dos cruzeiros, em especial aqueles realizados de porta-a-porta, Lisboa-Lisboa, podem ter ainda muito para dar, especialmente no próximo ano.

Para o responsável estes números são importantes para a companhia e constituem uma agradável surpresa, uma vez que não é época habitual de férias dos portugueses, sobretudo por as crianças estarem em período escolar. Assim, apesar de não haver muitas famílias a bordo, o rácio dos portugueses que têm estado a realizar estes cruzeiros, é casais de mais idade.

O MSC Virtuosa está a realizar cruzeiros de nove noites, com embarque e desembarque em Lisboa, pelo Mediterrâneo Ocidental, com escalas em Barcelona, Marselha, Génova, Málaga e Casablanca.

No entanto, segundo ainda Eduardo Cabrita, os portugueses estão igualmente a aderir a outros cruzeiros no Mediterrâneo Ocidental e no Mediterrâneo Oriental. Já para outras partes do mundo, como o Báltico e Arábia Saudita, a procura tem sido afectada pela dificuldade dos voos.

A MSC Cruzeiros conta actualmente com uma frota de 19 navios, dos quais apenas 11 estão este ano a operar, devido à pandemia. A retoma total de toda a frota e operação está prevista para Março/Abril do próximo ano, mas para já sem lotação total dos navios como tem acontecido até agora, devido ao rigoroso controlo sanitário que subsiste e deverá manter-se por mais algum tempo. A capacidade a bordo pode ir até aos 70%, embora a companhia queira manter-se nos 50%.

No entanto, Eduardo Cabrita acredita, que pelo menos para cruzeiros na Europa, o Verão de 2022 estará muito próximo do que era antes desta situação sanitária. Neste sentido, a companhia não desiste de continuar a investir, devendo chegar, em 2030, com uma frota composta por mais de 40 navios.

A MSC Cruzeiros exige aos passageiros a apresentação de um certificado que ateste uma das três situações: vacinação; teste negativo antigénio 48h antes ou teste negativo PCR 72h antes do embarque; ou recuperação da doença. Além disso, os passageiros são testados em qualquer porto de embarque. Quando efectuam excursões em bolha de segurança, os passageiros são novamente testados até 48h antes da próxima excursão. A bolha de segurança implica não haver contactos com os locais.

Cruzeiros estão 30% mais baratos

A MSC Cruzeiros, conforme revelou o seu director-geral para Portugal, tinha reservas financeiras, através de outras empresas do grupo, nomeadamente o segmento de carga, para enfrentar a pandemia, por isso, apesar de os seus 11 navios de cruzeiros estarem a navegar com lotação entre os 50% e os 70%, os preços baixaram em cerca de 30% face ao período antes da pandemia. Ou seja, fazer hoje em dia um cruzeiro nesta companhia é mais barato.

– Este é um negócio de volume e os navios pré-pandemia estavam sempre a 90%/95% da ocupação, lembrou.

– A MSC Cruzeiros, como empresa, está numa situação de liquidez financeira boa, mas não consegue fazer dinheiro para estar na situação pré-pandemia, não temos os passageiros suficientes mas temos de recomeçar, referiu o responsável, para realçar que a companhia está numa melhor posição para recomeçar nos próximos anos do que todas as outras empresas de cruzeiros.



Mais notícias em OPÇÃO TURISMO Siga-nos no FaceBook , Instabram ou no Twitter