Início B5 Mão de ferro: pilotos da TAP não aceitam voar em folgas e...

Mão de ferro: pilotos da TAP não aceitam voar em folgas e férias

Os pilotos da TAP decidiram este sábado em assembleia convocada pelo Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC) não aceitar voos em folgas e em férias, votando esmagadoramente a proposta sindical nesse sentido.

A assembleia de empresa convocada pelo SPAC destinou-se a debater o despedimento colectivo anunciado de 35 profissionais e decidir a aceitação ou não de realizar voos em férias e folgas.

O SPAC apelou para que os associados não realizem voos em folga e férias e não aceitem qualquer actividade que não esteja planeada, para combater o despedimento colectivo na TAP.

Os pilotos voltaram a contestar este processo, que envolve 35 profissionais, referindo que os fundamentos são ilegais, incompreensíveis e sem justificação.

De acordo com o sindicato, a TAP entende que não precisa desses 35 pilotos para realizar a operação. Porém, o que se verifica é que a TAP, apesar de ter um número de pilotos que considera excessivo, recorre ao trabalho em férias e folgas para resolver os problemas de planeamento.

O processo de despedimento colectivo de 124 colaboradores iniciado em 07 de Julho pela TAP abrange 35 pilotos, 28 tripulantes de cabina, 38 trabalhadores da manutenção e engenharia e 23 funcionários da sede, segundo uma mensagem enviada pela administração aos trabalhadores.



Mais notícias em OPÇÃO TURISMO Siga-nos no FaceBook , Instabram ou no Twitter

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here