Início VIP Limite à lotação dos restaurantes poderá ser levantada a partir de Junho

Limite à lotação dos restaurantes poderá ser levantada a partir de Junho

COMPARTILHE

O Primeiro-Ministro admitiu a possibilidade de o Governo levantar a partir de Junho o limite de 50% à lotação dos restaurantes, afirmando compreender que esta limitação é fortemente restritiva e condiciona a rentabilidades destes estabelecimentos.

Esta posição foi transmitida por António Costa (sexta-feira 15) em conferência de imprensa no final do Conselho de Ministros, que aprovou um conjunto de medidas integradas na segunda fase do processo de retoma de actividades económicas e sociais condicionadas ou suspensas por pandemia da Covid-19.

Na apresentação do plano de medidas do Governo, António Costa disse compreender que a limitação da lotação a 50% dos restaurantes é fortemente restritiva da actividade”, sobretudo no que respeita à questão da sua rentabilidade.

– Por isso, o desejo é que ao longo destes 15 dias se criem as condições para que no início de Junho possamos dar um passo em frente, retirando esta restrição à lotação e mantendo simplesmente condicionantes que têm a ver com afastamento físico ou com a existência de barreiras físicas amigáveis, declarou.

Os restaurantes, cafés, casas de chá, pastelarias, esplanadas e similares tiveram autorização para abrir portas esta segunda-feira (18), mas com todos os cuidados necessários. Assegurar o afastamento físico é uma prioridade, bem como as normas de higienização.

É ainda aplicada lotação limitada a 50% e o encerramento às 23h00. Medida que o Primeiro-Ministro diz ser necessária, apesar de saber que afectará o sector.

Governo autorizou igualmente a abertura ao público, esta segunda-feira, os serviços de restauração e bebidas dos estabelecimentos turísticos e de alojamento local. Até agora, estes serviços estavam limitados aos seus hóspedes. Terão de ser respeitadas as medidas aprovadas para os restaurantes e similares.

Já a secretária-geral da Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP), Ana Jacinto, afirmou, em declarações à Lusa, que o processo de reabertura da restauração é muito difícil já que esta é limitada.

– É tudo muito difícil para uma reabertura muito limitada, para não falar dos encargos que vão ter com a compra dos equipamentos de protecção individual, dos desinfectantes, do gel, que a pedido da AHRESP e aí esteve bem o Governo com uma medida de apoio, mas que visa apenas as microempresas, declarou.

Refira-se que estes estabelecimentos já podem pedir o selo ‘Clean & Safe’, gratuito, de adesão voluntária e emitido de forma automática, na hora. O selo regista visualmente o compromisso dos operadores para com as orientações da Direcção-Geral da Saúde.

Mais notícias em OPÇÃO TURISMO Siga-nos no FaceBook