Início Opinião/Crónica Itália defende restrições a viagens por causa de possível 2ª vaga

Itália defende restrições a viagens por causa de possível 2ª vaga

COMPARTILHE

A comunidade científica não descarta uma segunda vaga. Foi assim que o ministro italiano da Saúde iniciou a sua intervenção na canal italiano RAI. Roberto Speranza acrescentou ainda:

Esperamos que não aconteça, mas, perante o risco, devemos manter as regras de precaução, ou seja, usar máscara, evitar ajuntamentos e lavar as mãos.

Afirmando não poder afastar a hipótese de uma segunda vaga da pandemia de covid-19 no país, justificou as limitações aos viajantes de países fora da UE com a prevenção de novos contágios. Ou seja,

manter restrições aos viajantes provenientes de países que não integram a União Europeia.

Passámos uns meses difíceis… Não podemos eliminar as restrições. Seria um erro correr riscos que não podemos enfrentar, a comunidade científica está completamente de acordo com a precaução.

Recorde-se que a Itália abriu na passada terça-feira fronteiras aos viajantes de países que não integram o espaço europeu de livre circulação Schengen, mas com restrições.

As viagens estão limitadas a motivos de trabalho, estudo, saúde ou absoluta urgência, e os viajantes serão sujeitos a uma quarentena de duas semanas.

Itália já tinha aberto, a 3 de junho, as fronteiras aos países do espaço Schengen.



Mais notícias em OPÇÃO TURISMO Siga-nos no FaceBook , Instabram ou no Twitter