Início VIP Israel só aceita ainda entrada de empresários com negócios no país

Israel só aceita ainda entrada de empresários com negócios no país

Israel reabriu as fronteiras mas só aceita ainda empresários com negócios no país, desde que não os possam fazer via online, por forma a reactivar a economia. A entrada de turistas apenas para Eilat e Mar Morto, está a ser equacionada.

O Ministério da Economia e Indústria e o Ministério da Saúde de Israel elaboraram um primeiro ante-projecto de medida que permite a entrada de empresários estrangeiros no país para facilitar fechar acordos empresariais e outros procedimentos que não possam ser realizados virtualmente.

Esta medida surgiu como resposta às dificuldades que os sectores de turismo e negócios têm experienciado após o encerramento das fronteiras que Israel decretou em Março passado para impedir a expansão do coronavírus.

A entrada de negócios em Israel será regida por regulamentos estritos para garantir a segurança de todos. Primeiro, o empresário que visita Israel deve receber autorização do Ministério da Economia e Indústria. Poderá obtê-la preenchendo um requerimento dirigido à empresa que, por sua vez, o encaminhará para o Ministério da Economia e Indústria juntamente com um formulário próprio, que deverá aprová-lo.

Além disso, as pessoas que desejam entrar em Israel para negócios devem cumprir uma série de requisitos que variam dependendo do país de origem, que Israel divide por cores: vermelho – é necessário ficar em quarentena – e verde – a quarentena não é necessária, se não tiver estado numa zona vermelha 14 dias antes.

Os empresários provenientes de uma região vermelha terão a obrigação de apresentar um teste PCR negativo e serão proibidos de ficar hospedados em hotéis. Além disso, a permissão de permanência máxima em Israel para estas pessoas é de 4 dias, em comparação aos 7 dias para visitantes cuja origem seja de um país na área verde.

O Ministério do Turismo de Israel, por sua vez, avança outras medidas para garantir umas férias seguras no país. A nova ministra do Turismo, Orit Farkash-Hacohen, propôs a criação de áreas Covid Free em dois dos locais mais procurados: a cidade de Eilat, no Sul do país, e o Mar Morto. A proposta, embora já tenha sido aprovada pelo governo, ainda precisa passar pelo parlamento israelita (Knesset) para ser ratificada.

Os complexos hoteleiros desses locais serão destinados a visitantes internacionais que deverão apresentar um teste PCR com resultado negativo. A localização geográfica única de Eilat e do Mar Morto, longe das outras cidades e centros urbanos, facilita o isolamento e a segurança dos turistas.



Mais notícias em OPÇÃO TURISMO Siga-nos no FaceBook , Instabram ou no Twitter