Início B1 INE: proveitos na hotelaria mantiveram quebra em Setembro

INE: proveitos na hotelaria mantiveram quebra em Setembro

Os proveitos totais registados nos estabelecimentos de alojamento turístico em Portugal durante o mês de Setembro registaram uma quebra de mais de 59%, fixando-se em 204,8 milhões de euros, constratando com o Agosto, em que as decidas tinham rondado os 50%.

Dados publicados esta segunda-feira pelo INE indicam ainda que na mesma linha estão as quebras dos proveitos de aposento, que atingiram os 155 milhões de euros, menos 59,2% contra menos de 48,7% verificado no mês anterior.

Todas as regiões registaram decréscimos expressivos nos proveitos totais e de aposento em Setembro, com maior enfoque na Região de Lisboa (-80,1% e -81,1%, respectivamente), os Açores (-69,6% e -70,5%, pela mesma ordem) e Região Autónoma da Madeira (- 68,1% e – 68,6%, respectivamente).

Ainda de acordo com o INE, no mês em análise, a evolução dos proveitos foi negativa nos três segmentos de alojamento. Na hotelaria, os proveitos totais e de aposento diminuíram 60,8% e 61,3%, respectivamente, enquanto os estabelecimentos de alojamento local registaram descidas de 57,6% e 59%, nestes itens, e o espaço rural e de habitação observaram variações negativas de 13,7% e 12,5%.

No conjunto dos estabelecimentos de alojamento turístico, o INE avança que o rendimento médio por quarto disponível (RevPar) situou-se em 30,2 euros em Setembro, o que correspondeu a um decréscimo de 54,4%. Por categorias, a queda na hotelaria foi de 56,5% na hotelaria, 52,0% no alojamento local e 6,7% no turismo no espaço rural e de habitação.

Por sua vez, o rendimento médio por quarto ocupado (ADR) foi, no conjunto dos estabelecimentos de alojamento turístico de 83,4 euros em Setembro, traduzindo-se numa caída de 14,2%, quando em Agosto a descida tinha sido de apenas 7,6%.



Mais notícias em OPÇÃO TURISMO Siga-nos no FaceBook , Instabram ou no Twitter

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here