COMPARTILHE

Com base no estudo Portugal Air Transport Regulatory Competitiveness Indicators (Indicadores de Competitividade Regulamentar do Transporte Aéreo em Portugal – na versão em português) a IATA (International Air Transport Association) definiu três medidas a implementar para aumentar a competitividade do transporte aéreo em Portugal. São elas o aumento da capacidade e da eficiência operacional em Lisboa (diga-se o aeroporto), garantir que as respectivas taxas são baseadas nos custos e são custo-eficientes e ainda implementar uma estratégia nacional de aviação.

Tendo por base os resultados do estudo foi elaborado um plano “para que o transporte aéreo continue a sua trajectória de crescimento e gere ainda mais valor em Portugal”. A primeira medida pretende abordar as (graves) limitações do aeroporto de Lisboa, ou, como refere o estudo, a infraestrutura da região. O objectivo é o de melhorar a capacidade do actual aeroporto (Humberto Delgado) assim como converter a base aérea do Montijo para uma utilização civil.

A segunda medida pretende “proteger os passageiros e as companhias aéreas de encargos excessivos que tipicamente são praticados por monopólios naturais como aeroportos e prestadores de serviço de tráfego aéreo”. O objectivo é o de assegurar que exista uma estrutura de custos transparente e que seja possível criar um processo de consulta adequado.

Por último, o estudo revela que urge definir e implementar uma estratégia de aviação nacional. estratégia essa que tem de ser levada a cabo em conjunto com as autoridades governamentais, reguladores, prestadores de serviço de navegação aérea, aeroportos e companhias aéreas e ainda entidades militares e comunidades locais. Com com a participação de todos será possível criar rotas e frequências adicionais com custos mais baixos para todos.