Helsínquia diz ‘não’ à carne em eventos oficiais


Helsínquia, a capital da Finlândia, a partir de Janeiro de 2022, vai deixar de servir pratos de carne em seminários, cimeiras, reuniões de equipa, recepções e outros eventos. Contudo, estão excluídas as escolas e refeitórios em locais de trabalho. A medida destina-se a reduzir a pegada de carbono.

Numa nota, a Câmara Municipal de Helsínquia refere que a medida faz parte de um esforço mais amplo que visa reduzir o impacto climático dos alimentos e reduzir a quantidade de recursos naturais utilizados pela cidade.

Para contrabalançar, digamos assim, a autarquia planeia oferecer apenas pratos vegetarianos e peixes locais sustentáveis.

A diretora de comunicação do município de Helsínquia, Liisa Kivela, destacou que a política adoptada pela Câmara Municipal também permite excepções em algumas visitas de alto nível ou eventos semelhantes organizados pelo presidente da Câmara, Juhana Vartiainen, ou pelos gestores seniores da cidade.

A medida estipula, para além de outras coisas, que o leite de aveia substituirá o leite normal, e lanches e bebidas não poderão ser mais servido em recipientes descartáveis.

Como era de esperar, a decisão do município gerou um intenso debate nas redes sociais entre cidadãos e políticos.

Os deputados com constituintes na Finlândia rural, onde a caça é popular e pratos de caça são servidos com frequência, ficaram particularmente arreliados. E com certa razão, uma vez que a carne de renas criadas em quintas ou pastos particulares, é servida, de forma assídua, a dignitários estrangeiros em visita.

,

error: Content is protected !!