COMPARTILHE

Oito milhões de euros. Este foi o montante investido pela HDP na remodelação do Sheraton Porto e na Casa de Montevideu. Esta última, segundo palavras da directora-geral, Joana Almeida, é “um espaço premium para organização de eventos até 200 pessoas”, cujo catering estará a cargo do Sheraton.

Sobre a complementaridade de serviços a executiva relembrou que “o hotel tem uma oferta maioritariamente corporate a nível de eventos e reuniões. Apesar da componente de lazer, não estamos tão vocacionados para eventos sociais e a Casa de Montevideu vem complementar a nossa oferta”.

Convém relembrar que a Casa de Montevideu foi recuperada, mantendo a fachada original, tendo acolhido o seu primeiro evento a 28 de Junho. Já o Sheraton do Porto iniciou, há dois anos, uma remodelação da unidade (ainda não concluída), orçada em dois milhões de euros, e que incidiu, maioritariamente, na renovação dos quartos, materiais e equipamentos.

Segundo informações disponibilizadas por Joana Almeida, o hotel deverá “terminar o ano com uma taxa de ocupação média de 77% a 79% nos seus 265 quartos e receitas totais de 14,8 milhões de euros”, valor ligeiramente acima dos 14 milhões registados no ano passado. Ao nível de mercados emissores Espanha, França, Alemanha e Reino Unido ocupam os lugares cimeiros. No entanto há três mercados que têm registado um crescimento acentuado: Estados Unidos da América, Brasil e ainda o mercado asiático.