Início B2 Greves na aviação constituem circunstâncias extraordinárias

Greves na aviação constituem circunstâncias extraordinárias

Um tribunal inglês decidiu a favor da companhia aérea low cost Ryanair no pagamento de compensações devido a voos afectados por greves.

Em comunicado a Ryanair anotou que de acordo com esta decisão, estas greves constituem circunstâncias extraordinárias que estão fora do controlo da companhia aérea e que, por isso mesmo, não é responsável pelo pagamento das indemnizações nos voos afectados durante as greves convocadas pelos sindicatos.

A Ryanair salientou ainda que foi determinado que as condições de trabalho fazem parte dos assuntos das companhias aéreas, mas isso não significa que um problema concreto seja inerente à companhia.

A Ryanair destacou também que foi escrito, na mesma decisão, que por uma questão de princípio, nenhuma companhia aérea pode controlar as reivindicações feitas por um sindicato. Todas as companhias aéreas, sejam elas estatais ou privadas, estão sujeitas a conflitos de interesses e não podem conceder todas as exigências realizadas pelos sindicatos.

De acordo com o tribunal, citado pelo grupo irlandês, as companhias aéreas devem ter em consideração um panorama muito mais amplo de interesses, incluindo os interesses da própria companhia, dos passageiros, dos trabalhadores que não estão em greve, dos proprietários, além dos interesses dos concorrentes no mercado.



Mais notícias em OPÇÃO TURISMO Siga-nos no FaceBook , Instabram ou no Twitter