Início B3 Rita Marques optimista na reactivação do turismo

Rita Marques optimista na reactivação do turismo

A secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, que fez uma intervenção esta quarta-feira na abertura do VII Fórum Vê Portugal, que decorreu a partir das Caldas da Rainha, mostrou-se optimista quanto à reactivação do sector em Portugal.

Se no último ano a situação sanitária era grave, levando por consequência a grandes perdas no sector do turismo, hoje Rita Marques está mais optimista em relação ao futuro. Nos últimos anos, o crescimento da notoriedade da marca Portugal tem crescido disse, lembrando que todos os activos que contribuíram para esse crescimento não saíram beliscados da pandemia e continuam cá para os visitantes.

– Estamos a virar a página, depois de dias difíceis. Com a entrada de Portugal na ‘lista verde’ do Reino Unido, estamos em vantagem relativamente a destinos concorrentes, lembrou.

– O turismo não necessita de reformas estruturais, precisa sim de um plano específico que permita acelerar o sector. Muitas vozes deram conta que deveríamos estar no PRR, eu queria vincar que o sector do turismo não necessita de reformas estruturais, a governança é adequada, os nossos activos são extraordinários, a rota de crescimento estava a ser vivida de uma forma sustentável. Evidentemente que precisamos, sim, de um plano especifico que garanta a aceleração do sector, de modo a que possamos atingir em 2027 as métricas a que nos propusemos atingir em 2017, destacou na sua intervenção.

Na semana passada chegou o momento de anunciar o plano continuou a governante, elencando as principais medidas que visam a reactivação do turismo, nomeadamente apoiar as empresas, instigar confiança aos visitantes, assegurar o posicionamento competitivo de Portugal a nível internacional e olhar para o futuro.

Âmbito, segundo Rita Marques, vai ser lançado muito em breve o Adaptar 2.0, que foi uma iniciativa reconhecidamente marcante em fase de pandemia e que agora terá uma continuidade.

Já no que diz respeito ao posicionamento da marca Portugal a nível internacional, o objectivo, conforme assegurou a secretária de Estado do Turismo, é que se mantenha cada vez mais competitivo e que esse potencial permita a geração de negócios por parte das empresas. A imagem do país não saiu prejudicada. Foi até reforçada. Volvidos estes meses, estamos na frente, conseguimos uma notoriedade internacional que me atrevo a dizer que saiu reforçada fruto desta pandemia e decorrente das iniciativas pioneiras que fomos desenvolvendo, realçou a responsável pela pasta do turismo.



Mais notícias em OPÇÃO TURISMO Siga-nos no FaceBook , Instabram ou no Twitter