Início Opinião/Crónica Europa estabelece regras para retoma concertada do turismo

Europa estabelece regras para retoma concertada do turismo

COMPARTILHE

A Comissão Europeia (CE) estabeleceu esta quarta-feira (13), um conjunto de recomendações para a gradual retoma dos transportes e do turismo na União Europeia (UE).

Além das regras de segurança definidas para que os turistas possam ficar em hotéis, comer em restaurantes ou ir à praia nos próximos meses, a Comissão Europeia considerou, que por questões de segurança, deviam ser limitadas viagens no espaço Schengen até 15 de Junho.

Outra sugestão de Bruxelas é o distanciamento nas praias e piscinas no mínimo de 1,5 metros bem como normas de higiene apertadas, e limite de clientes em restaurantes. Alertando, igualmente, é que seja considerada a atribuição de horários ou a disponibilização de reservas para refeições ou para deslocações a piscinas ou ginásios.

Numa altura em que a pandemia está a estabilizar na Europa e os países pensam em levantar algumas medidas restritivas, o executivo comunitário divulga, assim, um quadro comum que estabelece critérios para o restabelecimento seguro e gradual das actividades turísticas e o desenvolvimento de protocolos de saúde para hotéis e outras formas de alojamento, a fim de proteger a saúde tanto dos hóspedes como dos funcionários.

O objectivo é dar aos países orientações ao sector sobre como assegurar que as pessoas permanecem em segurança em hotéis, parques de campismo, alojamentos ou outros estabelecimentos de férias, como restaurantes, bares e cafés e ir às praias e outras zonas de lazer ao ar livre.

A principal recomendação de Bruxelas é que, nesta retoma dos serviços turísticos a pensar no Verão, seja assegurado o distanciamento físico e reforçada a desinfecção, sem esquecer o uso de máscaras.

A CE defende, também, que os eventos de maior dimensão, como os concertos, devem ser adiados.

Falando em conferência de imprensa em Bruxelas, a vice-presidente do executivo comunitário com a pasta de ‘Uma Europa Preparada para a Era Digital’, Margrethe Vestager, notou que estas recomendações se aplicam ao Verão e a depois. Não vai ser um Verão normal, mas se trabalharmos juntos e fizermos a nossa parte, não teremos de passar o Verão em casa, adiantou.

Nestas recomendações, a Comissão Europeia aponta ainda ser provável que, devido à recente crise epidémica, o turismo interno e intracomunitário venha a prevalecer a curto prazo. É neste sentido que Bruxelas insiste na promoção do turismo de proximidade, sugerindo medidas como a criação de um sistema de vales, através dos quais os consumidores possam apoiar as suas empresas turísticas locais favoritas, de forma a dar-lhes liquidez.

Mais notícias em OPÇÃO TURISMO Siga-nos no FaceBook