Esposende: Percursos pedestres ajudam a conhecer cultura e história do concelho


 O município de Esposende dispõe de 13 percursos pedestres, sete dos quais homologados, que se afirmam como influente segmento do ecoturismo local, contribuindo para a conservação sustentável do património natural e cultural, divulgando o território e a cultura.

A aposta do município de Esposende no ecoturismo, suportado no património natural e cultural, define a formação para uma cidadania ambientalmente consciente, informada para uma correta interpretação e desenvolvendo formas de coabitação e bem-estar das populações.

Os treze percursos pedestres estão devidamente identificados e com auxílio na orientação, dispondo de painéis específicos, no início e no fim de cada um, onde o pedestrianista pode colher sugestão de locais a visitar, regras de conduta e contactos importantes para serem usados em caso de emergência.

Através da divulgação destes percursos, o município de Esposende pretende proporcionar aos pedestrianistas o contato com a natureza, possibilitando um melhor conhecimento sobre o património natural e histórico, identitário do município. A oferta é diversificada e permite passeios tranquilos de dificuldade baixa, como um passeio pelas azenhas do rio Neiva, em Antas, ou o percurso entre as masseiras e os moinhos de Apúlia, mas também desafia à investida na granítica Arriba Fóssil. Pelo caminho encontram-se dólmens, menires, castros, moinhos, azenhas e cangostas, testemunhos silenciosos de um passado recente e também muito antigo.

A par dos grandes percursos conhecidos, como o “Caminho da Costa” para Santiago de Compostela, ou o “Caminho para S. Bento da Porta Aberta”, que inicia em Fão e segue, ao longo de 70 quilómetros, até Terras de Bouro, está a ser desenhado um trilho de Grande Rota que cruzará o concelho de norte a sul.


error: Content is protected !!