Início A fechar Entidades de Saúde contra fecho de Portugal por mercados emissores

Entidades de Saúde contra fecho de Portugal por mercados emissores

As entidades de Saúde não aceitam o facto da possibilidade de Portugal não ser incluído na lista de países europeus considerados seguros.

A secretária de Estado adjunta e da Saúde, Jamila Madeira, afirmou esta segunda-feira (29) que o Governo está em contacto com os países emissores de turistas para que a situação epidemiológica da Covid-19 em Portugal seja encarada como dinâmica e sob permanente avaliação.

Questionada pelos jornalistas sobre a possibilidade de Portugal não ser incluído na lista de países considerados seguros, nomeadamente pelo governo britânico, Jamila Madeira afirmou que o Governo tem trabalhado para que a observação da realidade portuguesa seja vista como ela é, dinâmica.

– Cabe às autoridades e a todos os portugueses terem um comportamento que permita às autoridades diplomáticas e de saúde demonstrar com números aos outros estados a realidade e a confiança que podem também transmitir aos seus cidadãos, disse a governante.

Jamila Madeira garantiu que, em termos diplomáticos e, também, de saúde, todos os dias é feito um esforço de demonstrar, explicar e propor qualquer ajuste que seja necessário fazer para garantir a segurança de qualquer cidadão que venha de outro país, porque são aqui bem acolhidos, tão bem como os portugueses.

Recorde-se que, o governo britânico está a avaliar a criação de corredores de viagem com uma série de destinos para que os britânicos possam ir de férias sem precisar de cumprir a quarentena de 14 dias no seu regresso ao Reino Unido actualmente em vigor. A decisão, que deveria ser tomada esta segunda-feira, foi adiada para a próxima semana, mas a imprensa britânica tem divulgado que Portugal estará de fora, facto que iria penalizar o turismo em todo o país, com incidência no Algarve e a Madeira, considerados mercado prioritário.

Portugal é um dos países que tem manifestado interesse em negociar um corredor aéreo com o Reino Unido para poder receber turistas britânicos, que representaram quase 20% do total em 2019.



Mais notícias em OPÇÃO TURISMO Siga-nos no FaceBook , Instabram ou no Twitter