Efemérides do dia de hoje – 16 agosto 2018


“COISAS” DO DIA DE HOJE

Hoje é quinta-feira, 16 de agosto, ducentésimo vigésimo oitavo dia do ano. Faltam 137 dias para o final de 2018.
Nos céus, a Lua encontra-se na Fase Crescente. Quarto Crescente, dia 18, às 08:48. O Sol nasce às 06:51 e o ocaso regista-se às 20:30.
Os nascidos nesta data pertencem ao signo Leão, destacando-se o ensaísta francês Jean de la Buyere (1645), o poeta português António Nobre (1867), o escritor norte-americano, editor da revista New Yorker e autor de “Até Amanhã”, William Maxwell (1908), o escritor norte-americano de origem alemã Charles Bukowski (1920), o dirigente do Partido Trabalhista de Israel Shimon Perez (1923) e o compositor e pianista de jazz norte-americano Bill Evans (1929), o cineasta Bruce Beresford (1940), a cantora Madonna (1958), o ator Timothy Hutton (1960)

O QUE ACONTECEU NESTE DIA EM …

Nesta data, em 1900, morria o escritor português José Maria Eça de Queiroz, em Paris, onde era cônsul-geral. Em 1956, o presidente egípcio Gamal Abdel Nasser boicotava a primeira Conferência de Londres, sobre o Canal do Suez. Em 1960, o Reino Unido concedia a independência a Chipre. Em 1964, o general Nguyen Khan assumia a presidência do Vietname do Sul.
Em 1968, o ditador português Oliveira Salazar procedia à última remodelação do Governo. Partiria para férias, pouco depois, para o Forte de Santo António do Estoril. Em 1969, após os confrontos de Londonderry, na Irlanda do Norte, o Governo britânico enviava contingentes militares para o território. Em 1977, o cantor norte-americano Elvis Presley, 46 anos, morria em Memphis, Tennessee.

Em 1989, na Polónia, os parlamentares do Solidariedade, com outros partidos, aprovavam, por maioria, a resolução que fundava a coligação governamental não-comunista. Era a primeira força política liberal num país do bloco do Leste. Um ano depois, em 1990, nova escalada para a Guerra do Golfo, quando o Governo de Bagdad concentrou em hotéis os cerca de seis mil cidadãos britânicos e norte-americanos, residentes no Kuwait, para os usar como “escudos humanos”, em caso de ataque.
Em 1993, morria o ator norte-americano Stewart Granger, 80 anos, o galã inocente de “O Desconhecido do Norte-Expresso”, de Alfred Hitchcock. Em 1994, o presidente da República Portuguesa Mário Soares vetava as leis as Leis de Imprensa, dos Serviços de Informação e dos Rendimentos e Património dos Titulares de Cargos Públicos, aprovadas no Parlamento apenas com os votos do PSD.

Em 1995, um avião Concorde da Air France batia o próprio recorde de circum-navegação, efetuando uma volta ao mundo em 3h27m49s. Em 2001, a NATO enviava 400 “capacetes azuis” para a Macedónia, na primeira fase da operação de desarmamento dos rebeldes albaneses. Em 2003, morria Idi Amin Dada, 80 anos, ex-ditador do Uganda (1971-79). No mesmo dia, em São Paulo, Brasil, o poeta, tradutor e ensaísta Haroldo de Campos morria, aos 76 anos.

Em 2004, passava a ser obrigatória a apresentação da Ficha Técnica da Habitação nas escrituras de compra de casa. No mesmo dia, morria Sune Bergstroem, 88 anos, médico sueco, Prémio Nobel da Medicina em 1982 pela investigação sobre componentes bioquímicos que influenciam a coagulação e a tensão sanguínea.

Em 2005, era publicado o diploma que possibilita a venda dos medicamentos não sujeitos a receita médica fora das farmácias. No mesmo dia, era assassinado Roger Schutz, irmão Roger, 90 anos, líder da comunidade ecuménica de Taizé, prémio da educação para a paz da Unesco.

Em 2006, o presidente da República promulgava a Lei Eleitoral para os Açores. Morria Alfredo Stroessner, 93 anos, antigo ditador do Paraguai (1954-89).

Em 2007, era publicada em Diário da República a nova Lei de Avaliação do Ensino Superior. Estados Unidos e Israel assinavam um acordo que prevê a concessão a Telavive de 30 mil milhões de dólares de ajuda militar, durante a próxima década. O grande prémio da XIV Bienal Internacional de Arte de Vila Nova de Cerveira era atribuído ao artista israelita Zadoc Ben-David com instalação “Black Fields”. O Prémio Revelação vai para o artista suíço Pascal Nordmann com “L`Esprit des Lieux à Vila Nova de Cerveira” e o prémio IPJ para Saray Garcia Rua e Ana Eiriz, autores do vídeo “ÓXYMORON”. Morriam Max Roah, 83 anos, percussionista e compositor de jazz norte-americano, um dos pais do “bebop” e do “hard-bop”; Pierre Jourdan, 74 anos, ator, cenógrafo e realizador francês. Morria Armando Silva Marta, 66 anos, jornalista, começou a carreira no diário A Capital, passou pelo Diário Popular, onde esteve até ao seu encerramento, nos anos 80, e trabalhou na agência Lusa até se reformar, em 2003.

Em 2008, o líder da oposição do Zimbabué, Morgan Tsvangirai, aceitava ser primeiro-ministro de um Governo de unidade nacional, cedendo a Presidência e o controlo das Forças Armadas ao atual Presidente, Robert Mugabe. Um “bis” de Yannick Djaló garantia ao Sporting a conquista da sétima Supertaça de futebol da sua história, segunda consecutiva, com novo triunfo sobre o FC Porto por 2-0. Francis Obikwelu anunciava o fim da sua carreira de desportista, após ter sido eliminado nas meias-finais dos 100 metros dos Jogos Olímpicos Pequim2008, e pede desculpa aos portugueses pelo seu afastamento. Obikwelu foi sexto na segunda meia-final dos 100 metros dos Jogos Olímpicos de Pequim. O nadador norte-americano Michael Phelps voltava a deslumbrar ao igualar o recorde de sete medalhas de ouro numa edição de Jogos Olímpicos alcançada pelo seu compatriota Mark Spitz, ao vencer os 100 metros mariposa de Pequim2008. Morria o músico e compositor brasileiro Dorival Caymi, na sua residência no Rio de Janeiro, aos 94 anos. Dorival Caymi tornou-se mundialmente conhecido quando a cantora luso-brasileira Carmen Miranda interpretou uma das suas músicas, “O que é que a baiana tem”, em 1938.

Em 2012, entrava em vigor o testamento vital, um documento que só é válido quando formalizado perante um notário e que permite, aos que assim desejarem, esclarecer que tratamentos querem ou não fazer em caso de doença que os impossibilite de manifestar então a sua vontade.

Em 2014, o realizador português Pedro Costa conquistava o Leopardo do Festival de Locarno 2014 para a melhor realização com o filme “Cavalo Dinheiro”.

Em 2016, morria, aos 100 anos, João Havelange, antigo presidente da Federação Internacional de Futebol.


error: Content is protected !!