COMPARTILHE

“COISAS” DO DIA DE HOJE

Hoje é sexta-feira, 14 de dezembro, tricentésimo quadragésimo oitavo dia do ano.
Faltam 17 dias para o final de 2018.

O QUE ACONTECEU NESTE DIA EM …

Nesta data, em 1799 morria George Washington, primeiro presidente dos EUA. Em 1911, o explorador norueguês Amundsen era o primeiro homem a atingir o Pólo Sul. Em 1918, Sidónio Pais era assassinado em Lisboa. Em 1939, a URSS era expulsa da Sociedade das Nações. Em 1952, morria o poeta Teixeira de Pascoaes.

Em 1981, na Polónia, trabalhadores lançavam uma vaga de paralisações em todo o país, protestando pela imposição da lei marcial. Em 1983, morria, em Lisboa, a artista Sarah Afonso, viúva de Almada Negreiros. Ainda em 1983, o presidente da Argentina, Raul Alfonsin, ordenava o julgamento de nove membros da antiga junta militar. Em 1984, morria o poeta espanhol Vicente Alexandre, Prémio Nobel da Literatura.
Em 1987, morria o escritor e artista plástico argentino Raul Damonte Copi, 48 anos, autor de “Eva Peron”. Em 1989, morria o antigo dissidente soviético e Prémio Nobel da Paz Andrei Sakharov, 68 anos. Na mesma data, mais de sete milhões de chilenos votavam nas primeiras eleições legislativas após o golpe de 11 de Setembro de 1973 que levou à morte de Salvador Allende e à ditadura de Augusto Pinochet.
Em 1990, o Prémio Pessoa era atribuído à pintora Menez. Em 1993, morria o maestro Tavares Belo, 82 anos. Em 1994, Álvaro Cunhal revelava ser Manuel Tiago, o autor de “Até Amanhã Camaradas”, “Cinco Dias, Cinco Noites” e “A Estrela de Seis Pontas”. Em 1995, o acordo de paz para a Bósnia era assinado em Paris.

Em 1996, era assinado o contrato de adjudicação da barragem e central hidroelétrica do Alqueva. Em 1997, as eleições autárquicas davam a vitória ao PS. Em 1998, o presidente dos EUA, Bill Clinton, chegava à Faixa de Gaza, para a primeira visita oficial de um chefe de Estado norte-americano ao território palestiniano.
Em 1999, morria Manuel Tito de Morais, 89 anos, antigo presidente da Assembleia da República e um dos fundadores do PS. Em 2000, o democrata Al Gore assumia a derrota nas eleições presidenciais norte-americanas, abrindo o caminho da Casa Branca a George W. Bush.
Em 2001, a região portuguesa do Alto Douro Vinhateiro era classificada de património mundial e João Bénard da Costa, diretor da Cinemateca Nacional, recebia o Prémio Pessoa. No mesmo dia, Manoel de Oliveira era condecorado com a comenda da Legião de Honra do Estado Francês.

Em 2003, Paul Breman, administrador do Iraque, anunciava a captura de Saddam Hussein e os EUA asseguravam o julgamento do antigo ditador por um tribunal iraquiano. Em 2004, era inaugurada a ponte Millau, a mais alta do mundo, um projeto do arquiteto Norman Foster, nos Pirenéus franceses.

Em 2005, o Tribunal da Venezuela absolvia o copiloto português acusado tráfico de estupefacientes, detido no país há cerca de um ano. No mesmo dia, morria António Simões de Abreu, 82 anos, resistente antifascista, militante comunista, promotor do Movimento de Unidade Democrática e da fusão das candidaturas de Arlindo Vicente e Humberto Delgado à Presidência (1958).

Em 2006, era aprovada no Parlamento a nova Lei de Bases da Segurança Social. O Conselho de Ministros aprovava a proposta de alteração da Lei de Defesa Nacional para reforçar os poderes consultivos do Conselho Superior de Defesa Nacional. A Secção Portuguesa da Amnistia Internacional recebia o Prémio Direitos Humanos da Assembleia da República, enquanto o governo aprovava a criação da Agência Nacional de Compras Públicas e da Empresa de Gestão Partilhada de Recursos Humanos da Administração Pública. O Parlamento Europeu aprovava a nova carta de condução comum a todos os europeus, que entrará em vigor a partir de 2013, enquanto era aprovada a adesão de Angola à OPEP, a partir de 01 de março de 2007, pelos 11 membros do cartel. A NATO acolhia a Sérvia, a Bósnia-Herzegovina e o Montenegro no programa de pré-adesão Parceria para a Paz. Morriam Anton Balasingham, 68 anos, principal negociador dos Tigres de Libertação do Eelam Tamil, do Sri Lanka; Severino Dias de Oliveira, Sivuca, 76 anos, músico brasileiro; Ahmed Ertegun, 83 anos, produtor turco, cofundador da empresa discográfica norte-americana Atlantic Records que lançou Ray Charles ou os Rolling Stones; e Mike Evans, “Lionel Jefferson”, 57 anos, ator norte-americano.

Em 2007, a historiadora Irene Pimentel, que recentemente publicou um estudo sobre a polícia política PIDE, era distinguida com o Prémio Pessoa.

Em 2008, um jornalista iraquiano arremessava os seus sapatos contra o presidente George W. Bush, numa visita surpresa que o presidente norte-americano fez ao Iraque. Morria o compositor espanhol Rámon Barce, que pertenceu à geração da música experimental europeia dos anos 1950, em Madrid aos 80 anos. Barce, que se distinguiu ainda como ensaísta e professor, foi considerado um dos pioneiros da música experimental, pela criação de um novo sistema de escalas musicais.

Em 2010, morria, aos 88 anos, António Feliciano, antigo internacional português, ex-jogador do Belenenses e do FC Porto. Morria, aos 69 anos, Richard Holbrooke, enviado especial dos Estados Unidos para o Afeganistão e Paquistão, mentor do acordo de paz de Dayton, que pôs fim à guerra na Bósnia, em 1995.

Em 2012, o investigador norte-americano Richard Zenith era distinguido com o Prémio Pessoa 2012. A China conseguia fazer aterrar uma sonda espacial na Lua, pela primeira vez, numa proeza só realizada até agora pela Rússia e pelos Estados Unidos.

Em 2013, morria, aos 81 anos, Peter O’Toole, ator irlandês mundialmente conhecido pela interpretação do coronel T.E. Lawrence no filme “Lawrence da Arábia” (1962).

Em 2016, Valentina Guebuza, filha do ex-Presidente moçambicano Armando Guebuza, era assassinada a tiro em Maputo, aos 36 anos. Morria, aos 95 anos, em São Paulo, Paulo Evaristo Arns, cardeal conhecido no Brasil como um ícone da igreja católica progressista graças ao seu apoio aos movimentos sociais e a oposição que fez à ditadura militar.



Mais notícias em OPÇÃO TURISMO Siga-nos no FaceBook , Instabram ou no Twitter