ECDC: Madeira passa a ser considerada de risco elevado


O Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças (ECDC), cujos mapas visam auxiliar decisões sobre viagens na União Europeia (UE) passou agora a considerar o arquipélago da Madeira como de ‘risco elevado’ relativamente à situação epidemiológica da covid-19

Recorde-se que a Madeira era o único território de Portugal ainda no ‘laranja’, passando desde ontem (26) a estar coberto a ‘vermelho’ (risco elevado) nos mapas do ECDC de indicadores combinados, abrangendo as taxas de notificação de casos nos últimos 14 dias, o número de testes realizados e o total de positivos, que são actualizados semanalmente, à quinta-feira.

Refira-se que a categoria ‘vermelho’ significa que, nestas regiões europeias, a taxa cumulativa de notificação de casos de infeção nos últimos 14 dias varia de 75 a 200 por 100 mil habitantes ou é superior a 200 e inferior a 500 por 100 mil habitantes e a taxa de positividade dos testes de é de 4% ou mais.

Estes mapas da agência europeia, que servem de auxílio aos Estados-membros sobre as restrições a aplicar às viagens no espaço comunitário, seguem um sistema de semáforos sobre a propagação da covid-19 na UE, a começar no ‘verde’ (situação favorável), passando pelo ‘laranja’, ‘vermelho’ e ‘vermelho escuro’ que significa situação muito perigosa.

,

error: Content is protected !!