Início Aviação easyJet usará Big Data para reduzir atrasos

easyJet usará Big Data para reduzir atrasos

COMPARTILHE

 

A easyJet anunciou a parceria para um programa de manutenção, de cinco anos, com a Airbus que pretende antecipar falhas técnicas de aviões antes mesmo de ocorrerem.

A tecnologia baseia-se na plataforma de dados Skywise da Airbus, que permitirá aos engenheiros da easyJet intervir e substituir peças antes da falha do componente, evitando, assim, que os passageiros sofram atrasos e cancelamentos.

O movimento faz parte do objectivo da easyJet de eliminar atrasos causados ​​por problemas técnicos. Estes baixaram de 10 por 1000 voos, em 2010, para pouco mais de três por 1000 voos e o objectivo a longo prazo da companhia é chegar a zero.

O novo programa baseia-se no sucesso de um teste da plataforma. Inicialmente, o foco estava em apenas três questões técnicas específicas em 85 aeronaves da frota da easyJet. O Skywise previu 31 falhas técnicas que permitiram à easyJet remover componentes antes de ocorrer uma falha.

Isso permitiu que, pelo menos 31 voos – que teriam transportado mais de 4.400 passageiros – operassem dentro do cronograma previsto, que de outra forma teria sido interrompido. Se a falha tivesse ocorrido num aeroporto remoto, o atraso poderia levar a um atraso nocturno e causar atrasos noutros voos.

O Skywise permitirá analisar dados de outros componentes nos aviões da easyJet, graças à instalação das operações de voo recém-lançadas pela Airbus e do trocador de manutenção FOMAX – que conseguirão recolher 60 vezes mais dados que os sistemas existentes. O novo equipamento será instalado na frota da easyJet até o verão de 2019, permitindo à easyJet recuperar, a cada ano, cerca de 800 gigabytes de dados de até 24.000 parâmetros diferentes.