Início B1 easyJet ameaça interromper ligações entre a Madeira e continente

easyJet ameaça interromper ligações entre a Madeira e continente

COMPARTILHE

A easyJet ameaçou interromper as ligações aéreas entre a Madeira e o continente, a partir de Lisboa e do Porto, depois de o parlamento ter aprovado a entrada em vigor do novo regime do subsídio de mobilidade.

O Orçamento do Estado para 2020 (OE2020), agora aprovado, determina que as novas regras entrem em vigor no dia seguinte ao da publicação do documento, passando os madeirenses a pagar apenas o preço estipulado para as passagens aéreas de ida e volta – 86 euros para os residentes e 65 euros para os estudantes -, sem terem de adiantar valores passíveis de reembolso.

Para a easyJet, a implementação destas medidas implica a expulsão da low cost de um mercado liberalizado, por uma decisão política, e que forçará a companhia a interromper as duas rotas domésticas actualmente existentes entre a Madeira e o continente português.

A easyJet sublinha que a interrupção das ligações a partir de Lisboa e do Porto terá um enorme impacto negativo tanto na vida das pessoas, como no turismo e na economia de toda a região.

Numa nota que nos foi enviada, a companhia refere que, no seguimento da aprovação do novo modelo de subsídio de mobilidade da Madeira, a easyJet reitera, uma vez mais, que não conseguirá implementar as mudanças inerentes ao mesmo.

A easyJet é responsável, juntamente com a portuguesa TAP, pelos voos regulares diários entre a Região Autónoma da Madeira e o continente, bem como outros destinos.

Operamos rotas internacionais para a Madeira desde 2007 e prestamos serviços domésticos desde 2008, com reconhecidos benefícios para os residentes da região, assegurando uma maior concorrência e disponibilidade de tarifas mais baixas para todos, salienta o comunicado da companhia aérea sediada no Reino Unido.